Clique aqui e veja as últimas notícias!

TRABALHO

Prefeitura de Campo Grande promete entregar 20 obras até começo de 2022

Frentes foram paralisadas no ano passado, ou tiveram ritmo reduzido devido à Covid-19
09/01/2021 08:00 - Rafaela Moreira


Em 2020 diversas obras públicas foram paralisadas devido a pandemia do novo coronavírus, atualmente, todas estão em fase de execução. 

Conforme o secretário municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Rudi Fiorese, Campo Grande terá 20 obras entregues até o primeiro semestre de 2022.  

“Campo Grande terá seguramente vinte obras entregues até o primeiro semestre do ano que vem. No início da pandemia tudo parou, hoje estamos com todas as obras em andamento, e todas serão entregues. O que aconteceu é que ficou um pouco mais lento, o que é compreensível, a liberação de recursos estava voltada para questões de saúde”, explicou o secretário.

Ainda conforme o titular da Sisep, a lista de obras em fase de execução corresponde a revitalização dos parques Ayrton Senna, Jacques da Luz, Sóter, Elias Gadia, Orla Ferroviária, Horto Florestal, o pacote também inclui frentes de recapeamento e asfalto, além de obras de drenagem

Educação terá investimento para a conclusão das obras das Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) Zé Pereira, Popular e Vila Nasser.

Fiorese destacou que cada obra tem um cronograma específico e que ainda neste ano novos editais serão lançados.

PAVIMENTAÇÃO  

Os bairros Jardim Monte Alegre, Nashiville, North Park e Portal Caiobá receberam obras de pavimentação e drenagem.  

No Nashiville, região do Anhanduizinho, será retomada uma obra não concluída em 2008. Além disso, também serão asfaltadas as ruas Francisco Otaviano, José Maria de Souza e Chames Fraia. No total serão 1,4km de pavimentação para o bairro.  

No Jardim Monte Alegre, o projeto ainda está sendo elaborado, mas já é certo que contemplará a rua dos Gonçalves e dos Pereira, pois são locais que a chuva provoca estragos.

No North Park, localizado na saída para Rochedinho, serão asfaltados 2,4km nas ruas do Boadeiro, Ushuaia, Quito, Ponta Arena, Abrolhos, Caracas, Mar Del Plana, La Paz e Bahia Branca.

E no Portal Caiobá haverá 1,7 km de pavimentação. As ruas Ilha de Marajó, Diógenes Inácio de Souza e Jerumita Maria de Souza estão no plano de execução das obras.  

No conjunto habitacional Ramez Tebet, serão asfaltadas as ruas Altos do Indaiá, Natalie Wood, Campina Nova, Antônio Nelson de Souza, Almiro Nunes da Rocha, Áurea Garcia Nogueira e dos Topógrafos. No total serão 1,4km de pavimentação para o bairro.  

As obras serão licitadas ao longo de 2021.  

ENCHENTES  

Atualmente, duas frentes de contenção de enchentes são tocadas, uma na região do Bairro Nova Lima e outra na Vila Nasser. Ambas em fase final de implantação, conforme a Sisep.

Em breve será lançado um novo edital para a construção de uma bacia de contenção entre a Rua Hiroshima e a Mato Grosso.  

“Em breve lançaremos um novo edital, a intenção é implantar uma bacia de retenção de águas pluviais que liga a Avenida Mato Grosso com a Rua Hiroshima, prevenindo assim os alagamentos causados na extensão”, explicou o secretário.  

A Prefeitura de Campo Grande recebeu o repasse de R$ 1.931.454,49 da União para dar continuidade a obra da Avenida Ernesto Geisel, conforme publicado no Diário Oficial desta semana. 

De acordo com o titular da Sisep, 60% da obra já foi executada. A conclusão total, incluindo recapeamento das vias, deve ser entregue apenas no ano que vem.

“A revitalização da Ernesto Geisel é uma obra de contenção de enchentes, está em um ritmo mais lento, mas tá seguindo. A previsão de entrega será em 2022, é um projeto antigo que agora será concluido”, destacou Rudi Fiorese.  

O custo total está estimado em R$ 52 milhões, 90% do valor são repasses do governo federal e o restante da Prefeitura de Campo Grande. A obra já foi paralisada diversas vezes, mas o novo prazo garante que a entrega será no próximo ano.  

REVIVA CENTRO  

Ainda de acordo com o secretário, as obras da segunda etapa do projeto Reviva Centro também fazem parte do pacote que será entregue até o primeiro semestre de 2022.

A empresa que executará as intervenções será conhecida no dia 19 de janeiro e a previsão é de que todas as mudanças sejam feitas em 15 meses. 

Entre os pontos do projeto, a transformação da Rua José Antônio em um corredor gastronômico é uma das principais medidas.

O projeto para a segunda rua, porém, tem algumas diferenças em comparação com a 14 de Julho. Desta vez, a obra é mais simples e rápida, e o secretário explica que durante a execução a via não precisará ficar interditada por dias, como ocorreu com a primeira..