Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Prefeitura reduz aglomeração para 20 pessoas e proíbe presença de idosos

Determinação deverá ser publicada em decreto no Diário Oficial de Campo Grande
19/03/2020 15:42 - Daiany Albuquerque


A Prefeitura de Campo Grande reduziu de 50 para 20 pessoas o número máximo em aglomerações. Além disso, nenhuma pessoa acima de 60 anos deverá estar junto desses grupos. A determinação foi anunciada pelo prefeito Marcos Trad (PSD), em live no Facebook.

De acordo com o prefeito, a medida foi sugerida pela promotora da saúde, Filomena Fluminham, titular da 32º Promotoria de Justiça da Capital. “A dra Filomena do Ministério Público entrou em contato comigo para dar uma sugestão, de diminuir o número de pessoas em aglomeração, ao invés de 50 para 20. Nós estamos exarando agora e publicando o decreto acolhendo o parecer ministerial para reduzir esse grupo, em igrejas, independendo do credo, ou em festas, eventos, para 20 pessoas”, declarou Trad.

O decreto ainda proíbe que, dentro desse grupo de, no máximo, 20 pessoas, haja uma que tenha 60 anos ou mais. “Então o número máximo são 20 e entre eles não poderá haver nenhuma pessoa acima dos 60 anos”, completou.

A medida faz parte do pacote de determinações que a prefeitura tem publicado por conta do avanço do Covid-19, o novo coronavírus, declarado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em Mato Grosso do Sul, segundo o último boletim epidemiológico, divulgado na quarta-feira (18), sete casos foram confirmados com a doença, sendo todos em Campo Grande. Outras 48 pessoas aguardavam resultado dos exames. O balanço atualizado será divulgado na tarde desta quinta-feira.

Além de restringir o número de pessoas em um mesmo espaço, a Prefeitura de Campo Grande também fechou praças e parques para evitar a circulação de pessoas nesses locais e uma possível aglomeração. A medida começou a valer a partir das 14h de hoje. 

A administração havia recomendado para que shoppings centers e igrejas não abrissem ou restringissem o número de pessoas em seus espaços. Entretanto, neste novo decreto o prefeito afirmou que será determinado o fechamento dos shoppings e também do Camelódromo.

“O presidente do Camelódromo entendeu a situação e já havia dito que fecharia por 15 dias. A coisa é séria gente, se não fosse não estaríamos aqui. A coisa ainda é muito nova para a gente, porque ninguém esperava que um dia a gente pudesse viver o que nós estamos vivendo”, declarou o prefeito.

 

Felpuda


Dia desses, há quem tenha se lembrado de opositor ferrenho – em público –, contra governante da época, mas que não deixava de frequentar a fazenda de “sua vítima” sempre que possível e longe dos olhos populares. Por lá, dizem, riam que só do fictício enfrentamento de ambos, que atraía atenção e votos. E quem se lembrou da antiga história garantiu que hoje ela vem se repetindo, tendo duas figurinhas carimbadas nos papéis principais. Ô louco!