Clique aqui e veja as últimas notícias!

CAMPO GRANDE

Previdência municipal tem rombo de R$ 57 milhões no ano passado

Total arrecadado no ano passado foi de R$ 385,9 milhões, porém, despesa chegou a R$ 443,1 milhões
03/02/2021 09:30 - Ana Karla Flores


A previdência municipal de Campo Grande registra deficit de R$ 57.205.311,44, segundo dados do balanço geral do Instituto Municipal de Previdência da Capital (IMPCG) de 2020. De acordo com nota explicativa da entidade, a receita total arrecadada no ano passado foi de R$ 385.964.935,20, porém, a despesa chegou a R$ 443.170.246,64.

Do valor total de despesa gerado no ano passado, R$ 437.951.584,23 referem-se ao pagamento de benefícios previdenciários e assistenciais, como aposentadoria (responsável por R$ 404.236.693,62), pensão (R$ 33.630.606,73) e auxílio-alimentação (R$ 84.283,88). 

Ou seja, a maior parte dos gastos é referente ao pagamento de benefícios aos servidores.

De acordo com o documento publicado pela prefeitura, além do deficit de R$ 57.205.311,44, a previdência municipal ainda encerrou o ano com uma dívida de R$ 32.364,34, que corresponde a restos não pagos referentes a despesas do mês de dezembro.

Últimas notícias

O documento ainda mostra que a prefeitura enviou suplementação de R$ 42.108.000,00, dos quais R$ 1.550.000,00 foram cancelados, ou seja, a administração precisou colocar R$ 40.558.000,00 para pagamento de despesas do Instituto. 

Segundo a Lei 9.717/98, o município é responsável pela cobertura de eventuais insuficiências financeiras decorrentes do pagamento de benefícios previdenciários.  

As demonstrações de gastos foram elaboradas com base nos dados extraídos do Sistema Municipal de Planejamento, Finanças, Contabilidade e Controle (Sicont), para evidenciar as receitas e as despesas orçamentárias em relação ao orçamento estimado e aprovado em janeiro de 2020.  

A receita aprovada no início do ano passado era de R$ 373.085.300, deste total, foram arrecadados R$ 12.879.635,20 a mais. No entanto, nas receitas correntes de contribuições e patrimonial houve uma diferença negativa no resultado orçado. 

Nas receitas correntes houve uma variação de R$ 12.642.815,17 negativos, quando o orçado era R$ 185.085.300,00.