Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

4 DIAS ANTES

Primeira morte por covid-19 no Brasil aconteceu dia 12 de março, diz ministério

Até então, acreditava-se que a primeira morte tinha ocorrido em 16 de março
28/06/2020 12:40 - Agência Brasil


 

O Ministério da Saúde informou que a primeira morte por covid-19 no Brasil aconteceu no dia 12 de março, em São Paulo. De acordo com nota enviada hoje (28) pela, a vítima foi uma mulher de 57 anos, que havia sido internada no Hospital Municipal Dr Carmino Caricchio no dia 11 de março. O óbito em decorrência do novo coronavírus foi confirmado por exames laboratoriais.

Até então, acreditava-se que a primeira morte havia sido no dia 16 de março, também em São Paulo. Segundo o ministério, a correção será feita no próximo boletim epidemiológico, divulgado semanalmente.

Já o segundo óbito ocorreu no dia 15 de março. Em 16 de março, agora, estão registrados três óbitos, todos em São Paulo. E no dia 17 de março foram confirmadas quatro mortes, duas em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.

A fonte de dados de óbitos por data de ocorrência é o Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), que é o sistema oficial brasileiro de registro de hospitalizações e óbitos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). De acordo com o ministério, “eventuais divergências” podem ocorrer pelo tempo em que se leva entre o óbito e a sua confirmação e registro no sistema pelos estados e municípios.

“Como informado no boletim epidemiológico 19, existiam 3.972 óbitos em investigação, que podem ser confirmados por covid-19, influenza ou outros vírus e agentes etiológicos. Na medida em que os resultados são disponibilizados pelos laboratórios e as equipes de vigilância epidemiológica atualizam o SIVEP-Gripe, as informações são atualizadas a nível nacional”, diz a nota.

De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, o Brasil registrou 1.313.667 casos de contaminação pelo novo coronavírus e 57.070 mortes.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.