Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PANDEMIA

Principal especialista dos EUA afirma que mortes no país vão superar 100 mil

Até agora são 124 mil casos confirmados de infecção nos EUA e mais de 2 mil mortes
29/03/2020 12:00 - Estadão Conteúdo


O principal especialista em doenças infecciosas do governo dos Estados Unidos, Dr. Anthony Fauci, afirmou neste domingo, 29, em entrevista à rede CNN, que o país certamente terá "milhões de casos" de covid-19, e mais de 100 mil mortes.

Segundo Fauci, diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos EUA, a estimativa é de que o número de vítimas fatais do coronavírus fique entre 100 mil e 200 mil.

Neste momento, são mais de 124 mil casos confirmados de infecção nos EUA, e mais de 2 mil mortes.

Os governadores de Estados mais atingidos, como Washington e Nova York, pedem mais velocidade do governo federal, principalmente na disponibilização de equipamentos para atendimento dos pacientes e para as equipes médicas.

Sobre a discussão sobre a flexibilização de medidas de afastamento social, Fauci diz que apoiaria apenas em áreas de menor impacto, se houver disponibilidade aprimorada de testes para monitorar essas localidades. Neste momento, ele se diz cético sobre essa possibilidade.

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou em sua conta no Twitter que dará uma coletiva de imprensa às 17 horas, horário de Washington (18 horas no horário de Brasília).

Portugal

A ministra da Saúde de Portugal informou que um garoto de 14 anos, cuja informação é de que estava com o coronavírus, faleceu

As autoridades disseram que o menino tinha problemas de saúde prévios.

Marta Temido ressaltou que ainda é preciso confirmar se a morte foi causada pela covid-19 ou por alguma outra causa.

Portugal informou neste domingo que contabiliza 119 mortes totais pelo vírus e 38.042 infecções.


 

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!