Cidades
JUSTIÇA

Ex-goleiro que matou Eliza Samúdio tem prisão decretada por dívida de pensão

Bruno Fernandes deve mais de R$3 milhões em pensão desde o nascimento do filho

Naiara Camargo

28/05/2022 13:00

O ex-goleiro, Bruno Fernandes das Dores de Souza, teve prisão decretada por dívida de pensão do filho que teve com a modelo Eliza Samúdio.

A prisão foi decretada pelo juiz da 6ª Vara de Família e Sucessões de Mato Grosso do Sul, Alexandre Tsuyoshi.

De acordo com informações obtidas pelo jornal Extra, Bruno Fernandes deve pagar R$ 60 mil referentes a dois salários mínimos/mês, que não foram pagos desde 2020. 

Além disso, Bruno deve mais de R$ 3 milhões em pensão, desde o nascimento do filho.

O ex-goleiro cumpre prisão em regime aberto pelo assassinato de Eliza. Com isso, pode ser preso a qualquer momento. 

Segundo o jornal Extra, o juiz Alexandre TsuYoshi Ito exige que o ex-goleiro quite todas as parcelas de pensões pendentes no prazo de três meses.

O Correio do Estado entrou em contato com a mãe de Elzia, Sônia Samúdio, que mora em Campo Grande, para comentar o caso, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

O caso

Eliza Samúdio foi morta por estrangulamento, esquartejada e enterrada sob camada de concreto pelo ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, em 10 de junho de 2010.

Bruno, de 37 anos, foi condenado a 22 anos e três meses de prisão, mas, atualmente, cumpre a pena em regime aberto.

O filho do casal, tem 12 anos e mora com a avó em Campo Grande. Ela cria o menino desde a morte da filha.

Em entrevista ao Correio do Estado em novembro de 2021, a avó lamentou a cena de um homem fantasiado de Bruno, com o saco de lixo na mão em alusão a Eliza.

“Fico muito triste em falar sobre isso, aquela cena mexeu com o meu psicológico, porque a minha filha foi remetida ao lixo. Minha filha é um ser humano, não é um lixo”.