Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ZERADO

Procura por máscaras, álcool e vitamina deixa farmácias sem estoques

Previsão de chegada de novos produtos é de uma semana.
13/03/2020 11:22 - Camila Andrade Zanin


 

Em meio aos casos de coronavírus que se espalham pelo Brasil, e das primeiras suspeitas da doença sob investigação em Mato Grosso do Sul, os estoques de álcool em gel, máscaras e até vitamina C nas farmácias de Campo Grande estão zerados. A procura por itens que previnem doenças infecciosas, e também que aumentam a imunidade corporal, ainda é contínua nas e os produtos, estão em falta na Capital.  

“O estoque acabou em menos de uma semana. Álcool em gel e máscaras acabaram, estamos sem”, disse a gerente Stefany Alves, que trabalha em uma farmácia no centro. O estabelecimento já fez mais pedidos, mas ainda aguarda a chegada dos produtos. A gerente reforça que as pessoas aparecem preocupadas, e o que antes era vendido de forma esporádica, agora acontece toda hora. “Dessa última vez, só veio álcool em gel do tamanho pequeno para nós”, explica Stefany.

As áreas de possível contato com o vírus podem ser higienizadas com o álcool gel, como mãos, objetos e superfícies. As máscaras evitam o contágio pelo ar, como tosses e espirros, pois cobrem as vias respiratórias.

O presidente do Sindicato dos Proprietários de Farmácia (Sinprofar), Roberto Rosa, explicou ao Correio do Estado que o estoque geral de máscaras e álcool em gel acabou em questão de dois dias. Ele informou que as máscaras acabaram, e que o álcool está em suas unidades finais. “Os pedidos para repor os estoques já foram feitos, mas a previsão de chegada é de uma semana”.

Em outra farmácia o vendedor Adjair Centurião, informou que não tem mais estoque e, quando chega, dá apenas para um dia. “O pessoal vem e compra, qualquer valor, qualquer tamanho”. Ele conta que o estoque do estabelecimento vem de Fortaleza (CE) e Goiânia (GO), e que agora, com tamanha procura, chegam mais produtos em três dias. Quando estes itens estão em falta, a população opta por comprar vitamina C. “Pode ver, o estoque de vitamina C acabou, era cheio antes, mas acabou tudo mesmo", diz Adjair. 

Enquanto a reportagem falava com o vendedor, chegaram três consumidores a procura destes itens, que não tinham. Clodoaldo Elias, que foi até a farmácia procurar por álcool em gel, conta que não acha em lugar nenhum, e explica que está com medo do rumo que as coisas estão tomando. “Ah, a gente assusta, né? Quero colocar em casa, no escritório, para usar toda hora, estou com medo agora. Moro pertinho, fico passando aqui toda hora para ver se chegou”. 

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!