Cidades

AGROTÓXICOS

Produto menos tóxico é prioridade do Ministério

Produto menos tóxico é prioridade do Ministério

DA REDAÇÃO

28/01/2011 - 16h08
Continue lendo...

O registro de agrotóxicos com menor toxidade é prioridade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Hoje, 61% das 1.468 marcas já estão classificadas como de risco 3 ou 4 (menos tóxicas). Além disso, os pedidos de registro de produtos biológicos são aprovados rapidamente, no período de oito a 15 meses, pelos ministérios da Agricultura, Meio Ambiente e Saúde. No caso dos convencionais, a aprovação pode levar até três anos.

“Temos recebido mais demandas dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Bahia, que têm interesse em registrar produtos biológicos. Hoje, temos 22, entre fungicidas e inseticidas”, explica o coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins do ministério, Luís Rangel.

Entre as prioridades para 2011, o técnico destaca, ainda, a identificação de produtos fitossanitários para uso na agricultura orgânica. “As regras para esse tipo de registro serão definidas até o fim deste ano e a expectativa é que, em 2012, tenhamos opções para esse sistema de produção”, explica.

Minor Crops

Em relação aos agrotóxicos que serão utilizados nas culturas de menor suporte fitossanitário (Minor Crops), o Ministério da Agricultura estabeleceu as normas no ano passado. Minor Crops são aquelas culturas, como cebolinha e coentro, para as quais falta ou há número reduzido de agrotóxicos. Em 2011, o objetivo é identificar os produtos de que os agricultores precisam para controlar suas pragas e verificar as empresas que têm interesse em investir nesse mercado. Após a análise dos dados enviados pelas empresas, serão selecionados os produtos considerados menos tóxicos e mais eficientes para a agricultura.

A expectativa para 2012 é que já existam registros para algumas culturas. A maioria dos pedidos de cooperativas e associações tem se concentrado em produtos para mandioca, melão, maracujá e morango. Em 2010, foram 40 solicitações e para 2011 o número pode chegar a 180, segundo Rangel.

Outra ação do Ministério da Agricultura é o registro de produtos genéricos. “Essa é uma política de equivalência, em que também verificamos a qualidade e a eficiência dos agrotóxicos. Os custos podem gerar economia de até 30% para o produtor”, esclarece Rangel. Hoje, são 200 produtos genéricos registrados e a ideia é casar essa ação com a política de registro de produtos para pequenas culturas.

Saiba mais

A toxidade do agrotóxico é indicada pela tarja contida no rótulo, que pode ser vermelha (altamente tóxico), amarela, azul ou verde (pouco tóxico). Cabe ao Ministério da Agricultura registrar esses produtos, fiscalizar as empresas e ser o gestor do risco, ao verificar os aspectos recomendados pela Saúde e Meio Ambiente. Por meio da Lei Agrícola, o ministério também define as políticas públicas para esses produtos no Brasil, ao coordenar eventos e seminários em todas as unidades da federação.

Biológico - É o sistema de produção de base ecológica, que recorre ao uso de boas práticas agrícolas para promover a manutenção, o equilíbrio e a diversidade do ecossistema agrícola.

Convencional - Os químicos convencionais, de maneira geral, são alternativas que devem ser usadas sob orientação de um agrônomo e apenas quando o nível de dano justificar sua aplicação.

Para saber a lista de produtos registrados acesse o endereço eletrônico: www.agricultura.gov.br - serviços e sistemas - sistema Agrofit. Para solicitar o registro de produtos envie e-mail para [email protected].



 

Sidrolândia

PRF apreende 5.760 celulares em bitrem

Carga seria entregue em Chapadão do Sul

12/06/2024 13h00

Divulgação: PRF

Continue Lendo...

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 5.760 celulares na manhã desta terça-feira (11), durante fiscalização de rotina na BR-060, em Sidrolândia (MS). 

As equipes abordaram um caminhão W/29.520, que estava acoplado a dois semirreboques. Durante a entrevista, o motorista do bitrem, um homem de 37 anos, demonstrou nervosismo, e disse que transportava apenas pneus triturados.

Os agentes decidiram então vistoriar a carga, e encontraram vários fardos com celulares, robôs aspiradores, pneus e peças de videogame, todos sem documentação fiscal.

Questionado, o condutor disse que recebeu a mercadoria em Ponta Porã, e a entregaria em Chapadão do Sul, o que indica que os itens ainda teriam outro destino, já que o município tem 25.865 habitantes, ou seja, teria um celular para cada grupo de quatro pessoas.

A PRF não divulgou o valor estimado das mercadorias, mas só os celulares superam os R$ 6 milhões.

 

A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal em Campo Grande (MS).

Assine o Correio do Estado.

FLOR OU SUSHI?

Dia dos namorados: rodízio de sushi varia em até 127% na Capital

Pesquisa do Procon/MS também divulgou preços e variação das floriculturas em Campo Grande. Neste caso, variação chega a 455%

12/06/2024 12h45

Rodízio de sushi apresenta variação de 127% em Campo Grande para dia dos namorados

Rodízio de sushi apresenta variação de 127% em Campo Grande para dia dos namorados Foto: Divulgação

Continue Lendo...

O Procon/MS realizou uma pesquisa comparativa entre os restaurantes que servem rodízio de sushi e floriculturas que oferecem buquês e cestas neste dia dos namorados em Campo Grande. Dentre os destaques, a variação de preço dos restaurantes orientais, tendo uma diferença de quase R$ 100.

Ao todo, seis locais que servem rodízio foram analisadas. O que apresentou maior custo-benefício foi a Sobaria Hikari (localizada na Rua Argemiro Fialho, 549 - Vila Bandeirantes), que registrou um preço de R$ 75.

Do outro lado dos analisados, a Hashi Yugo (Rua Euclides da Cunha, 218 - Jardim dos Estados) apresentou o preço mais alto, com um rodízio avaliado em R$ 169,90. Ou seja, uma diferença de R$ 94,90 em comparação ao mais barato, cerca de 126,53% na variação. Os outros quatro restaurantes analisados foram:

  • Império do Sushi (Rua José Antônio 1396 - Centro): R$ 119,90;
  • Sushi YA (Rua José Antônio, 770 - Centro): R$ 84,90;
  • Roppongi Sushi House (Avenida Avenida Mato Grosso, 2462 - Centro): R$ 119,90;
  • Joe Sushi Bar (Rua Bahia, 1503 - Monte Castelo): R$ 149,99.

A média ficou em R$ 119,93.

Acerca das floriculturas, nove estabelecimentos participaram da pesquisa e os produtos analisados foram: Botão de rosa colombiana, botão de rosa nacional, buquê com 6 rosas colombianas, buquê com 6 rosas nacional, buquê com 12 rosas colombianas, buquê com 12 rosas nacional e cesta café manhã tradicional, composta por 20 itens.

A floricultura destaque na pesquisa foi a Acizia (Rua Ipamerim, 172 - Bairro Moreninhas), que apresentou o menor preço, dentre os nove estabelecimentos, em cinco dos sete produtos analisados.

Fonte: Procon/MS

Já o destaque negativo foi a Marrocos (Av. Mato Grosso, 1312 - Centro), com preços mais caros em três produtos. O botão de rosa colombiana foi aquele com maior variação registrada, podendo ser encontrado por R$ 9 e R$ 50, coincidentemente entre os dois destaques, cerca de 455,56%.

A menor variação encontrada foi no buquê de 12 rosas nacional, cerca de 35,71%, podendo ser adquirido por R$ 140 na Acizia e R$ 190 na Fina Flor (Rua Antônio Maria Coelho, 1788 - Centro).

Segundo o secretário-executivo do Procon/MS, Angelo Motti, a importância da pesquisa está em ajudar os consumidores a escolher com sabedoria, reforçando a necessidade da nota fiscal ao comprar algum produto ou a realização de um serviço.

Planejamento

Segundo divulgado pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de Campo Grande (PROCONCG) e reportado pelo Correio do Estado, 65,6% dos casais campo-grandenses pretendem presentear seus parceiros nesta data especial para os namorados.

Outro dado que surpreende é que 25% dos entrevistados que participaram da realização da pesquisa pretendem gastar mais de R$ 200 neste dia dos namorados. Para efeito de comparação, esta parcela da população não chegou aos 20%.

Assine o Correio do Estado

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).