Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORUMBÁ

Professora de 24 anos é a 10ª vítima fatal da dengue no ano em MS

Vítima estava internada em hospital desde 13 de janeiro
06/02/2020 15:30 - ADRIEL MATTOS


A Secretaria Municipal de Saúde de Corumbá, cidade no oeste de Mato Grosso do Sul, confirmou nesta quinta-feira (6) a morte de uma professora de 24 anos em decorrência da dengue. De acordo com o site Diário Online, este é o segundo óbito causado pela doença no município em 2020.

Com isso, o Estado contabiliza dez mortes por dengue apenas este ano. A professora estava internada na Santa Casa de Corumbá desde o dia 13 de janeiro.

BOLETIM

Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na quarta-feira (5) confirmou mais três mortes por dengue no ano, totalizando nove até ontem. 

O número de municípios com alta incidência da doença subiu 42,85% em uma semana. Essas 40 cidades já enfrentam uma epidemia da doença.

Alcinópolis teve 129 casos notificados e tem uma incidência de 2641,8. Em seguida, aparecem Pedro Gomes - 178 casos e índice de 2250,9 - e Caracol - 124 casos e incidência de 2175,8. Campo Grande está entre as cidades com média incidência, notificando 943 casos e tendo incidência de 150,8 casos para cada 100 mil habitantes. Apenas 19 municípios estão com baixa incidência.

Com isso, o Estado também já está enfrentando epidemia de dengue, com um total de 9.053 casos e índice de 349,9. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma doença é considerada epidêmica quando registra 300 casos para cada 100 mil habitantes.

VERÃO

Em dois meses de verão, a quantidade de mortes por dengue em Mato Grosso do Sul dobrou se comparado com o mesmo período de 2018/2019, como noticiou o Correio do Estado na terça-feira (4).

Entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, a SES confirmou oito mortes em decorrência da doença. Uma mulher de 58 anos morreu no dia 5 de dezembro do ano passado em Três Lagoas e outra de 31 anos em Cassilândia. Já em janeiro deste ano, foram registradas seis mortes nas cidades de Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Nova Andradina, Pedro Gomes e Sete Quedas.

No ano de 2018, o Estado confirmou quatro mortes por dengue, todas elas no mês de dezembro, sendo três em Três Lagoas e uma em Brasilândia. Já em 2019, o primeiro óbito só foi confirmado em fevereiro. Em janeiro deste ano, foram notificados 6,1 mil casos da doença no Estado.

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.