Clique aqui e veja as últimas notícias!

VEM LÁ

Prognóstico de Verão acerta e semana segue com chuva na Capital

Clima segue nublado e umidade relativa do ar tende a alcançar os 70%
17/01/2021 09:12 - Brenda Machado


O prognóstico de Verão, repassado pelo meteorologista Natálio Abrahão, e feito com base em dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), previu mudanças climáticas especialmente em janeiro e acertou.

Mesmo com o grande volume de chuvas dos últimos dias, em Campo Grande, a previsão ainda traz mais pancadas e tempo nublado.

Últimas Notícias

Neste domingo (17), conforme levantamento do Instituto, deve haver pancadas de chuva e trovoadas isoladas na Capital, sendo que o índice de precipitação aumenta a noite.

A temperatura não passa de 26°C e a umidade relativa do ar pode chegar em até 95%, ou seja, uma taxa maior que a classificada como boa (70%).

E o clima segue "fechado", assim como já se era esperado para o início do ano.

A umidade relativa do ar atinge seu pico na amanhã (18), mesma data em que a tempestade também deve se intensificar já no período da tarde.

Já a partir de terça-feira (19), os ventos tendem a se enfraquecer e a média máxima da temperatura subir, sendo de 27°C, porém a chuva segue presente durante todo o dia.

Para o resto da semana, o Inmet aponta que a temperatura continua subindo, porém não ultrapassa os 30 graus e a média mínima fica na casa dos 21°C.

Mesmo com a aparição de Sol, o céu permanece com muitas nuvens e previsão de pancadas de chuva e trovoadas.

Verão 2021

De acordo com o prognóstico para este Verão, até o fim de janeiro os volumes de chuva não devem alcançar a média histórica para a estação em Mato Grosso do Sul. 

Já em fevereiro, a estiagem desacelera e no extremo sul do Estado, na divisa com o Paraguai e no entorno da Serra do Amolar, pode ter volume de chuva alcançando a média padrão.

Com a estiagem, o profissional faz alerta às autoridades de Chapadão do Sul, Camapuã, Bandeirantes, Campo Grande, Sidrolândia, Maracaju, Ponta Porã, Bonito, Jardim, Porto Murtinho, Costa Rica e São Gabriel do Oeste, que podem ter problema na colheita da safra de verão.

Durando o mês de janeiro e parte de fevereiro, o índice de precipitação deve ficar abaixo dos 40% nas regiões sudoeste, centro e norte de Mato Grosso do Sul. 

As únicas exceções são as regiões sudeste e oeste, onde as chuvas ainda têm chances de chegar a média anual esperada para a estação.

Também em fevereiro, os volumes ficam mais positivos na extensão que vai de Costa Rica e Chapadão do Sul até a região leste de Três Lagoas.

Em relação às temperaturas, em todo o Estado a média mínima fica em torno dos 22°C e 23°C, e a máxima, em 32°C. 

Com algumas exceções, nas regiões leste, norte e oeste de Mato Grosso do Sul, o calor se intensifica, podendo ultrapassar a média máxima e chegando aos 36°C.

Já no extremo sul, as regiões sudeste, sul e sudoeste devem ter mínimas entre 19°C e 21°C e as máximas variando de 31°C a 33°C.

Especificamente em Campo Grande a média mínima fica entre os 19°C e 22°C e a máxima entre os 30°C e 32°C, acompanhando o ritmo de calor que permanece durante todo o verão.

Assine o Correio do Estado