Clique aqui e veja as últimas notícias!

AGLOMERAÇÃO

Promotor de show sertanejo com aglomeração cancela Réveillon após decreto que proíbe festas

Empresa de shows sertanejos justificou cancelamento devido as mudanças no decreto para conter a Covid-19 na Capital
16/12/2020 14:40 - Ana Karla Flores


Empresa que promove eventos sertanejos na Capital cancelou edição do “Réveillon Celebration 2021”. O show ocorreria em dezembro, mesmo com alta de casos confirmados pelo Coronavírus. 

Com publicação nas redes oficiais, a empresa Santo Show justificou que a festa foi cancelada devido à instabilidade de decretos para conter a doença em Campo Grande.

Em menos de 20 dias para o Ano Novo, o evento já contava com a confirmação de dezenas de pessoas e ocorreria no dia 31 de dezembro, a partir das 22h30. 

Últimas notícias

Como uma forma de evitar a aglomeração foi a utilização de espaços abertos. O evento de Ano Novo seria realizado no espaço Terra Nova Eventos, local que comporta oito mil pessoas.

A empresa é a mesma responsável pelo evento “Deu Moda Sunset”, que ocorreu no último sábado (12) na Capital. O show reuniu as duplas sertanejas Israel e Rodolfo e Clayton e Romário no local Terra Nova Eventos. 

Imagens feitas no local mostram dezenas de pessoas muito próximas umas das outras, sem máscara facial, não cumprindo as normas do decreto municipal, que proíbe aglomeração.  

O evento tinha todas as licenças necessárias, concedidas pelo município e Corpo de Bombeiros e obedeceu as limitações do decreto vigente na data, de 40% da capacidade máxima do local, segundo a Prefeitura. 

A Guarda Municipal chegou a ser acionada, mas o evento continuou normalmente, pois ocorreu fora do horário do toque de recolher.  

No Instagram da dupla sertaneja Isreael e Rodolfo, vários fãs reclamaram das condições em que o show ocorreu, com os hospitais da Capital lotados.

Decreto

Após as aglomerações em festas fora do toque de recolher, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad, proibiu shows na Capital. A decisão foi discutida em reunião entre a Prefeitura e o Comitê de Enfrentamento à Covid-19.

O decreto com as novas medidas foram publicadas na última segunda-feira (14) no diário oficial de Campo Grande. Com a decisão a ocorrência de festas e eventos, como shows e apresentações serão vedados, exceto em ordem corporativa ou religiosa. Nos eventos permitidos, a capacidade máxima será de 40% total e terão limitação de 80 pessoas.

O toque de recolher determinado pelo governo do Estado começou a valer a partir de segunda-feira, das 22h até as 5h. Com a mudança, a Polícia Militar poderá encaminhar até a delegacia aqueles que forem flagrados descumprindo a medida.  

A determinação vale para os 79 municípios sul-mato-grossenses e tem como objetivo conter o avanço de casos do novo coronavírus (Covid-19), que levou à superlotação dos hospitais, tanto públicos quanto privados.

Com o decreto fica permitida a circulação apenas em casos de trabalho e emergência médica. Serviços não essenciais, como bares e restaurantes, devem permanecer fechados durante o horário de restrição.

Boletim

Segundo o Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde (SES), publicado na manhã desta quarta-feira (16), em 24 horas Mato Grosso do Sul registrou 1.981 casos e 11 novas mortes.  

O estado soma  116.612 casos confirmados de Covid-19, 1.978 óbitos pela doença e 99.658 recuperados.

Em isolamento domiciliar encontram-se 14.329 doentes. Há 647 pessoas internadas, sendo 345 em leitos clínicos e 302 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Campo Grande segue na liderança como cidade com mais casos e registrou de ontem para hoje 765. Já Dourados 271; Maracaju 102; Três Lagoas 67; Chapadão do Sul 45; Anastácio 39 e Amambaí 37.

Campo Grande, Ponta Porã, Amambaí, Antônio João, São Gabriel do Oeste, Rio Verde de Mato Grosso e Maracaju são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias. Caso os sintomas se agravem, é recomendado que se procure uma unidade básica de saúde mais próxima.