Cidades

NACIONAL

Psicóloga continua desaparecida no Rio de Janeiro

Psicóloga continua desaparecida no Rio de Janeiro

E-BAND

03/01/2011 - 14h21
Continue lendo...

Continua desaparecida desde a sexta-feira (31) no Rio de Janeiro, a psicóloga Karen Tannhauser, 37 anos. Ela sumiu depois de entrar no prédio onde vivia com os pais, na rua Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro.

Karen Tannhauser, 37 anos, foi deixada em casa por volta das 14h após um almoço com o namorado e a mãe, Sônia Tannhauser, 63, e teria dito a ele que pretendia caminhar pela região, mas não especificou o local.

A mãe chegou à residência entre 18h e 18h30 e não encontrou a filha. Segundo parentes, Karen saiu sem o celular e a bolsa e com apenas R$ 50.

Em depoimento, o porteiro contou ter visto a psicóloga deixando o prédio, mas a descrição sobre as roupas dela não coincide com o que ela usava no dia. Karen foi filmada pelas câmeras de segurança do edifício chegando sozinha, mas sua saída não foi registrada.

As imagens do circuito interno de segurança já foram avaliadas. O objetivo da perícia é localizar pontos de corte na gravação, que poderiam omitir a movimentação de ações suspeitas no local.

A polícia fez buscas no prédio e na região e vai rastrear a conta bancária para verificar se foi feita alguma movimentação desde o desaparecimento.

Os investigadores apuram como era o relacionamento dela com a família. Além do porteiro, os pais de Karen também foram ouvidos nesta segunda-feira.

SAÚDE PÚBLICA

No ritmo atual, fila para cirurgia bariátrica só acaba em 25 anos

Estado tem 837 pacientes à espera da cirurgia e a média de procedimentos é de apenas 33 intervenções anuais no serviço público de saúde MS

20/06/2024 10h30

Mais de 750 pessoas aguardam na fila de espera por consultas e exames

Mais de 750 pessoas aguardam na fila de espera por consultas e exames Foto: Arquivo / Correio do Estado

Continue Lendo...

Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Mato Grosso do Sul enfrenta uma longa fila de espera para a realização de cirurgias bariátricas. Atualmente, 837 pacientes aguardam pelo procedimento e, com apenas 101 cirurgias realizadas entre 2019 e 2022, o ritmo atual indica que a fila de espera só acabará em 25 anos. 

Atualmente, a fila de espera para a cirurgia bariátrica conta com 60 pacientes prontos para a realização do procedimento, enquanto outros 777 aguardam uma consulta para poderem realizar exames e serem encaminhados para a intervenção cirúrgica.

O procedimento é vital para pessoas com obesidade severa, pois pode melhorar significativamente a qualidade de vida e reduzir o risco de doenças associadas. No entanto, nem todos os pacientes conseguem aguardar tanto tempo para a realização da cirurgia: com cerca de 2,7 mil casos de morte em decorrência de doenças diretamente ligadas à obesidade por ano, o Estado lidera o ranking nacional das mortes por obesidade no país. 

No último ano, de acordo com dados do Sisvan (Sistema de Vigilância Alimentar Nutricional), foi constatado que cerca de 70% da população sul-mato-grossense está com algum grau de excesso de peso. E, além disso, em todo o estado, cerca de 24% dos adultos apresentam diagnóstico de obesidade.

Saúde Pública

No ano passado, o Programa Nacional de Redução das Filas de Cirurgias Eletivas destinou R$ 600 milhões para reduzir as filas de espera em todo o Brasil. Mato Grosso do Sul foi um dos estados que recebeu recursos significativos, para eliminar 100% da fila de espera para cirurgias bariátricas e outras cirurgias prioritárias. 

Mesmo assim, o Governo Estadual ainda tem tentado controlar os grandes índices de obesidade no Estado. Nesta semana, o governo foi responsável por lançar uma iniciativa para reorganizar e melhorar a rede de atendimento aos pacientes com sobrepeso e obesidade, programa intitulado Linha de Cuidado do Sobrepeso e Obesidade (LCSO). 

A LSCO, conforme explicou Anderson Holsbach, gerente de Atenção à Saúde das Pessoas com Sobrepeso e Obesidade da Coordenadoria das Doenças Crônicas da SES,  “é um documento que descreve o itinerário da pessoa com obesidade dentro da APS até a Atenção Hospitalar” para tentar melhorar o fluxo de organização dentro da rede saúde. 

Segundo o Ministério da Saúde, a iniciativa deve viabilizar a comunicação entre as equipes, serviços e usuários de uma Rede de Atenção à Saúde, criando padronização de ações e organizando um fluxo contínuo assistencial.

Obesidade 

A obesidade é um fator de risco para diversas doenças crônicas, incluindo diabete tipo 2, hipertensão, e problemas cardiovasculares. Quando medidas convencionais como dieta, exercícios físicos e medicamentos não são suficientes para reduzir o peso e melhorar a saúde geral, a cirurgia bariátrica pode ser indicada. Este procedimento é considerado uma das soluções mais eficazes para perda de peso significativa e duradoura em pessoas com obesidade grave.

Segundo diretrizes do Ministério da Saúde, a cirurgia é recomendada para indivíduos com índice de massa corporal (IMC) acima de 40, ou acima de 35 com comorbidades associadas, como diabete ou apneia do sono. A decisão pela cirurgia deve ser tomada após uma avaliação médica completa e deve incluir suporte psicológico e nutricional.    

Assine o Correio do Estado

Cidades

Criança de 2 anos é resgatada pela PRF andando sozinha às margens da BR-060

Pai procurava pelo filho nos arredores da fazenda da família; criança foi entregue em segurança

20/06/2024 10h15

Bruno Henrique/Arquivo Correio do Estado

Continue Lendo...

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) resgatou uma criança de 2 anos que andava sozinha na BR-060, em Sidrolândia, município 70 km distante de Campo Grande.

Segundo a PRF, um homem se apresentou na Unidade Operacional relatando ter visto a criança sozinha, caminhando às margens da rodovia. Os agentes saíram então em busca da criança, que foi prontamente resgatada.

Todos os cuidados foram tomados, e o Conselho Tutelar e a Polícia Civil de Sidrolândia informados.

A equipe decidiu retornar então ao local onde a criança foi encontrada, levando-a na viatura. Durante a ronda na região, em uma estrada vicinal, um homem avistou a viatura e foi correndo ao encontro dela para informar os policiais sobre o desaparecimento do filho.

"Ao descobrir que a criança estava na viatura, o pai ficou emocionado e abraçou o filho", diz nota da PRF.

Os policiais acompanharam o homem, com o filho, até a fazenda onde ele morava com a esposa. No local, uma equipe do Corpo de Bombeiros aguardava. Mãe e filho foram encaminhados para a realização de exames.

Assine o Correio do Estado.

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).