Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ESCOLAS ESTADUAIS

Quase metade dos alunos estão sendo atendidos via internet

Outra parcela se dividi entre online e impresso; 2% estão desassistidos
06/04/2020 11:41 - Daiany Albuquerque, Izabela Jornada


Dos 210 mil alunos matriculados na Rede Estadual de Ensino, 47% estão conseguindo fazer as atividades por meio da internet; 44% estão dividindo entre online e impresso e 2% não estão sendo atendidos. 

O secretário de Governo, Eduardo Riedel declarou na manhã desta segunda-feira (6) que a equipe está articulando uma maneira de atender essa porcentagem que não está sendo assistida.

Os pais dos alunos que não tem acesso à internet podem ir até as escolas para pegar o material impresso e levar para casa. Apenas 7% estão fazendo as atividades por meio de material impresso.

As aulas presenciais na rede estadual estavam previstas para voltar nesta segunda-feira (6), porém, a data foi prorrogada para 3 de maio.

Com o anúncio feito pelo governo do Estado, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), também adiou a volta às aulas, que também estavam programadas para retornar hoje, mas só voltam no dia 6 de maio. Nos demais municípios de Mato Grosso do Sul, valem os decretos de seus prefeitos quanto as escolas municipais. Em Aquidauana, por exemplo, o decreto do prefeito Odilon Ribeiro (PSDB), é de suspensão por tempo indeterminado. 

Já para as escolas particulares, a recomendação do Sindicato das Instituições Particulares (Sinep) é que sigam os decretos do Governo do Estado. “Nós não temos como determinar nada, mas recomendamos que sigam  [o decreto]. Nós até já tínhamos avisado as escolas de uma possível prorrogação da suspensão”, disse a presidente do sindicato, Maria da Glória Paim Barcellos, ao Correio do Estado

INSTITUTOS E UNIVERSIDADES 

No Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, que a princípio voltaria com as aulas normalmente no dia 1º de abril, prorrogou a suspensão das presenciais até o dia 2 de maio. Neste período, os alunos terão aulas virtualmente em casa. 

A primeira universidade a suspender as aulas, a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) também prorrogou o período de suspensão, que tinha volta programada para o dia 1ª, mas deve retornar no dia 19 de abril. Desde o dia 16 de março, seus acadêmicos desenvolvem suas atividades em um ambiente virtual. 

A Uniderp e a Anhanguera informaram que as aulas presenciais têm retorno previsto em 13 de abril e que durante esse período, todos os conteúdos serão disponibilizados por meio do seu ambiente virtual de aprendizagem. 

Na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), as aulas presenciais estão suspensas até o dia 17 de abril. Na UEMS aulas sendo feitas remotamente e a UFMS está usando o método de estudo dirigido como forma de ensino durante a pandemia. 

Já a Unigran informou que não há previsão para o retorno das aulas presenciais e que está seguindo as recomendações do Ministério da Educação. Os alunos matriculados estão estudando em um ambiente virtual. 

Não há informações sobre o retorno das aulas presenciais na Estácio de Sá, mas as aulas estão acontecendo online desde o dia 23 de março. 

 
 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.