Clique aqui e veja as últimas notícias!

COVID-19

Queda de casos graves da covid-19 de MS possibilita abertura de leitos UTI para pacientes de Rondônia

Até o momento cinco pacientes em estado grave já foram transferidos para Campo Grande
02/02/2021 17:30 - Thais Libni


Controle de casos graves da Covid-19 em Mato Grosso do Sul, abre espaço para o recebimento de pacientes de outros estados.  

Cinco pacientes do estado de Rondônia já foram transferidos para o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS), na última semana.  

O hospital que conta com 78 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), reservados para pacientes da Covid-19. Atualmente está com 53 leitos ocupados e 25 disponíveis, números otimistas em vista de um mês atrás, em que o hospital registrou 87 leitos UTI ocupados.  

Últimas Notícias

De acordo com o Portal Mais Saúde que monitora em tempo real a ocupação dos leitos de Mato Grosso do Sul, 65,94% de todos os seus leitos apresentam-se ocupados e 34,06% estão disponíveis.  

Desta forma no dia (27) de janeiro, em live da Secretária de Estado de Saúde (SES), foram ofertadas pelo Governo do estado do MS, dez leitos UTI para os pacientes da covid-19, de Rondônia.

Isso porque Rondônia tem passado pelo ápice da doença. Janeiro foi o mês de maior registro de infecção da Covid-19 no Estado. 

Para conseguir atender toda demanda de casos, o estado está tendo que transferir pacientes para leitos UTI, em outras unidades da federação tem sido realizadas.  

Segundo o secretário da SES, Geraldo Resende, é preciso fortalecer e ajudar os estados que estão enfrentando seus piores momentos no atual momento.

 "Nós entendemos que o momento é de solidariedade”, afirmou Resende durante anuncio.  

“Nós não nos furtaremos de ajudar nossos irmãos do Norte do país, principalmente agora, neste momento de Colapso em Rondônia”, acrescentou.

Conforme os dados passados pela secretaria de saúde, todos transferidos estão em estado grave. 

O primeiro paciente chegou na capital na sexta-feira (29), o homem de 61 anos, começou a ter sintomas no dia 12 de janeiro.  

Ele apresentou quadro de tosse, odinofagia, mialgia, anosmia e ageusia iniciado. No dia 20, o quadro evoluiu para dispneia.

No domingo (31), foi registrada a chegada de mais dois pacientes, sendo uma mulher de 62 anos, que apresentou febre de 38 graus, tosse seca e mialgia, iniciadas no dia (24/01), o quadro evoluiu para dispineia progressiva. A mulher é residente do município de Ouro Preto do Oeste (RO).  

O segundo paciente foi um homem de 38 anos, habitante da cidade de Ji Paraná (RO), com histórico de febre, tosse produtiva, mialgia e cefaleia há 12 dias.  

Na segunda-feira (01) de fevereiro, mais dois pacientes chegaram na Capital. Uma mulher de 83 anos do município de Ji Paraná (RO), com insuficiência respiratória, febre, mialgia, tosse e dispneia e um homem de 57 anos, do município de Rolim de Moura (RO), com dispneia, esforço respiratório e dessaturaçâo pulmão comprometido.

Os dois já estão internados em UTI no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Até o momento não se tem dados da transferência de mais pacientes para Estado. 

Assine o Correio do Estado