Clique aqui e veja as últimas notícias!

MODERNIZAÇÃO

Aeroporto da Capital vai ter novos voos e possibilidade de redução no preço das passagens

Obras seguem dentro do cronograma previsto e devem ser concluídas no primeiro semestre de 2021
17/09/2020 11:59 - Gabrielle Tavares


O Aeroporto Internacional de Campo Grande, que passa por reformas desde outubro de 2019, vai ter sua capacidade de passageiros ampliada em 65%. Novas linhas serão incluídas e os preços das passagens poderão ser reduzidos.

A Infraero está investindo R$ 39,9 milhões na obra. Atualmente a capacidade do terminal é de 2,5 milhões de passageiros por ano e, com a reforma, passará a receber 4,5 milhões. A sala de embarque será ampliada em 263%.  

De acordo com o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling, a reforma pode influenciar, indiretamente, o preço das passagens aéreas.

“Quanto mais voos a gente colocar aqui, com mais companhias aéreas atendendo as mesmas linhas, a chance de baratear as passagens é automática. Se eu tenho só uma companhia trabalhando uma linha, o preço dela vai ficar muito mais alto. Já se eu tenho duas, três, quatro trabalhando, a chance do preço abaixar é maior, porque a oferta é maior. É a lei de mercado né, de oferta e demanda”, afirmou.

Wedling afirmou que está sendo realizado um estudo para integrar novas malhas aéreas.  

“Queremos conectar Campo Grande a mais cidades no sul e principalmente no nordeste, Salvador e Fortaleza, é um desejo antigo nosso”, apontou.

As obras estão previstas para serem concluídas no primeiro semestre de 2021. A nova área administrativa já foi concluída, agora o foco é a execução dos pilares em concreto para ampliação do terminal.  

Além disso, serão instalados mais três balcões de check-in e mais dois equipamentos de raio-x; reforma na parte de climatização e dos sanitários; instalação de sistema de reaproveitamento da água da chuva e dos ares-condicionados.

Os trabalhos também contemplam a construção de nova Central de Utilidades, uma nova Central de Gás e Reservatórios; e a adequação das vias de acesso ao aeroporto.

“Se a gente olhar para o aeroporto atualmente, ele não atende a demanda para uma Capital. Nós sempre merecemos um aeroporto com porte melhor, já estava defasado”, finalizou Wedling.