Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EMPREENDEDORISMO

Renda extra na internet: dicas para quem deseja ganhar dinheiro em casa

Reunimos dicas de um especialista no assunto e ideias de trabalhos rápidos para ajudar nas contas ao fim do mês
10/09/2020 14:00 - Gabrielle Tavares


As redes sociais surgiram com a proposta de distração e entretenimento, mas o uso atingiu outros caminhos, permitindo que o espaço seja usado para fazer uma renda extra na internet ou ainda como tralho fixo, como influenciadores digitais e empreendedores.  

Se deseja abrir um negócio, reunimos dicas de um especialista e um modelo que deu certo. Mas se só precisa de uma renda extra ou algo temporário, existe a opção de trabalhar como freelancer, nós te ensinamos como fazer.

A Condessa de Lovelace criou, em 1843, o primeiro algoritmo para ser processado por uma máquina. Quase 200 anos depois, existem algoritmos até mesmo para encontrar o par romântico ideal.

A Revolução Digital, ou Terceira Revolução Industrial, marca a passagem da era analógica para a digital. Foi iniciada entre os anos 50 e 70 e segue até hoje. Os meios eletrônicos mudaram o jeito de humano de pensar, se comunicar, se comportar e consumir informação.

Não foi diferente no mercado de trabalho. Computadores e smartphones revolucionaram o modo de ganhar dinheiro, tecnologias que foram ainda mais exploradas durante a pandemia da covid-19.  

Profissões desapareceram enquanto novas surgiram, a sociedade nunca deixou de se adaptar ou evoluir. Se você chegou até aqui, significa que deseja, ou precisa, mudar o modo de investir. A equipe do Correio do Estado preparou uma reportagem para te auxiliar no processo.

 
 
 

Como gerar renda extra na internet?

“Ganhar dinheiro pela internet”, o que parecia se tratar de um vírus virtual no início dos anos 2000, se tornou renda principal de alguns dos 134 milhões de brasileiros com acesso à internet, de acordo com levantamento da pesquisa TIC Domicílios 2019.

Contudo, o assessor de investimentos, Eliseu Severo Nantes, que possui 10 anos de experiência na área, explica que não acontecem milagres no mundo virtual, assim como em qualquer outro segmento.

“Antes de tudo a pessoa tem que buscar entender qual é o perfil dela e em, qual setor ela tem uma tendência, uma afeição por atuar. Porque acontece muito das pessoas verem vídeos de casos de outras pessoas na internet e quererem simplesmente copiar. Tem coisas que dão certo para umas pessoas e não dão para outras”, afirmou.

O que é necessário para ter renda online?

Não é fácil gerar uma renda na internet. Esse mercado virou uma tendência mundial, isso pode criar a expectativa de que as coisas serão mais simples. Mas como apontou Eliseu, a concorrência no ambiente virtual é gigantesca, por isso é necessário criar estratégias para se destacar.

“É preciso ter um perfil empreendedor, aprender técnicas. Em um ponto digital, qualquer pessoa do mundo vai poder acessar. Se você não tiver organização, planejamento e um certo conhecimento básico, mesmo que seja trivial, não vai alcançar a renda desejada”.

Mesmo que seja um empreendedor por necessidade, é preciso entender que a renda é o fim do processo. Antes de pensar na renda, é preciso investir tempo e criar os meios.

“Primeiro você precisa conquistar um público específico. Você vai ter um nicho, mas precisa conquistar seu público. A renda só começa a ser palpável depois de algum tempo”, pontuou Eliseu.

 
 

Dicas para fazer uma renda extra na internet

A primeira dica que o assessor em investimentos dá: buscar experiência.

“Se você tem uma loja física, vai concorrer com pessoas da sua cidade, bairro e da sua rua. Mas na internet não é assim, você vai concorrer com quem tem muita experiência, às vezes com estruturas em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, até Miami”, aponta.

O Centro de Ensino Empresarial (FGV) possui um curso, online e gratuito, sobre investimentos. São apresentados conhecimentos essenciais para definição e realização de investimentos e entendimento sobre características de diversas aplicações. 

Se deseja ganhar experiência em renda fixa, é possível realizar o curso da plataforma da Yubb. As aulas prometem um conteúdo simplificado sobre os diferentes tipos de investimento e a diferença entre poupar e investir. 

Mas se quer algo mais aprofundado, ou tem curiosidade sobre o curso de ações, existe o curso “Introdução a Análise Fundamentalista Clássica de Ações”, da plataforma Udemy, com cerca de 5 horas de duração. Assim como os outros, é online e gratuito. 

“Antes de começar na internet, é preciso buscar experiência naquela área. Se for abrir uma empresa, uma dica importante, mas pouco discutida, é que é necessário ter caixa. Além de todas as técnicas empresariais, é preciso investir. O investimento digital é menor que a loja física, mas é preciso saber controlar esse caixa, ter uma política de emergência sempre”, concluiu Eliseu.

Vender produtos online

Enquanto se prepara para começar os investimentos, é possível conseguir uma renda de forma mais rápida vendendo pela internet produtos que está sem utilidade na sua casa. Roupas, acessórios, livros, aparelhos eletrônicos, eletrodomésticos podem ser anunciados em sites de venda online.

Uma das opções é a plataforma OLX, que apresenta o vendedor a um comprador. Quando um consumidor encontra o anúncio de interesse, contata o anunciante e juntos negociam valores e combinam entregas.  

Para vender seus produtos basta criar uma conta, inserir um anúncio, escolher a categoria que ele se enquadra e adicionar descrições. Depois é só aguardar alguém se interessar. 

Já o Mercado Livre é um pouco mais complicado, porém mais seguro. A empresa faz a intermediação nas vendas, então se algo der errado, poderá recorrer à plataforma.  

Também é possível variar as formas de pagamento entre dinheiro, boleto, cartão de crédito e até mesmo em transferências bancárias. O processo de cadastro é parecido com o da OLX, basta criar uma conta e cadastrar seu anúncio. 

Uma dica para se destacar é tirar fotos com qualidade e acrescentar bastante detalhes sobre o objeto, assim pode atrair mais pessoas e passar uma imagem mais profissional.

 
 

Trabalhar como freelancer

Se já possui um trabalho fixo, é estudante ou está desempregado, o freelancer pode ser uma boa opção para gerar uma renda extra na internet. Nessa modalidade você é pago por um serviço específico, sem contrato ou carteira assinada.  

Existem freelance nas mais variadas áreas de trabalho. A principal dificuldade que um iniciante pode ter, é achar os primeiros empregadores. Para isso existem plataformas que reúnem profissionais e interessados em contratar um serviço específico.

A 99freelas é uma delas, você faz seu cadastro e fica de olho nas vagas. Quando achar uma do seu interesse, faz uma oferta ao anunciante e espera para ser aceito. Já na Crowd, o sistema é ao contrário. Apenas empresas que possuem CNPJ podem contratar, depois de lançado a proposta, os estabelecimentos que analisam os perfis dos freelancer e decidem quem desejam empregar.  

Existem ainda outras ideias criativas criadas para conseguir complementar a renda na internet. Como comercializar suas fotos, há sites onde é possível enviar imagens e, quando elas são vendidas, receber uma comissão. Exemplos de plataformas que oferecem esse tipo de serviço são a Gettyimagens,  BigStock, Shutterstock, e 123RF.

Ou ainda, narrar livros. Seja por acessibilidade ou para atingir o público que não gosta de ler, mas ouvir, existem diversos autores de e-books procurando narradores para suas histórias. O site UBX conecta os interessados, basta criar uma conta e fazer propostas para os anúncios de seu interesse.

Oferecer aulas

O ensino à distância se popularizou depois da pandemia da covid-19 e pode ser uma boa alternativa de renda extra se possui algum conteúdo certificado que possa ser compartilhado, como outras línguas, gramática, matemática ou algum instrumento musical.  

Comece oferecendo suas aulas para a rede de conhecidos e na internet. Se deseja algo temporário ou como complemento da sua renda principal, é interessante atender poucos alunos, já que não disponibilizará de muito tempo para dar atenção a uma grande turma.

Plataformas como Google Meet e Zoom permitem a criação de uma sala de aula virtual, onde é fazer videochamadas individuais ou em grupo. Também existe a possibilidade de gravar as aulas, que possibilita ao aluno rever os ensinamentos quantas vezes quiser.

Dar aulas de modo virtual é diferente do modo presencial, mesmo se você possui experiência na área da educação, a metodologia não pode ser a mesma. Ser conciso e objetivo é fundamental, já que é mais fácil que o aluno perca a concentração ou se distraia com algo que está acontecendo no plano presencial dele, como barulhos externos e conversas familiares. 

Se deseja investir no segmento, a plataforma Udemy também possui cursos para se especializar no ensino remoto. 

 
 

Se tornar um afiliado

Os programas de afiliados é um modelo sem riscos para quem quer ganhar uma renda extra na internet, que funciona basicamente como um sistema de divulgação. Interessados em anunciar produtos e serviços procuram pessoas e espaços disponíveis para fazer esses anúncios.

O método surgiu em 1989, quando o empresário norte-americano William J. Tobim, fundador das empresas PC Flowers e Gifts, percebeu o potencial da publicidade na internet e lançou o sistema Prodigy, primeiro programa desse segmento.

Mas o formato só se popularizou em 1996, quando a multinacional Amazon revolucionou o mercado divulgando seus produtos em escala global através do programa de afiliados.

O afiliado recebe uma comissão por cada venda que surge através de sua divulgação. Por exemplo, se alguém clicou em um link anunciado por você e efetuou uma compra no site em questão, você recebe uma comissão pelo produto. É como se fosse um vendedor, mas de maneira virtual.

Para o sistema reconhecer quem efetuou a compra, é necessário se cadastrar em um sistema de afiliados. Os links que a plataforma te repassar serão codificados, dessa forma toda vez que você fizer uma venda, será possível identificar que a conversão foi concluída por causa do seu conteúdo.

Uma das plataformas que oferece o programa de afiliados é a Hotmart, uma plataforma de educação a distância (EAD) especializada em cursos online e produtos digitais. O processo é simples, basta criar uma conta na plataforma e pesquisar os produtos que deseja promover.

Outra plataforma é a Lomadee, que possui processo bastante parecido com o anterior. Basta se cadastrar e escolher os produtos das empresas do catálogo, como Carrefour, Submarino, Zattini, Motorola, entre outros.

Montar seu próprio negócio online

A internet pode facilitar o sonho de quem sempre sonhou em ter um empreendimento, mas assim como qualquer outra empresa, é preciso tomar cuidados.

Organização e planejamento são fundamentais. A Hotmart, plataforma de cursos online já citada anteriormente, também oferta em seu site dicas de empreendedorismo para quem é iniciante no mundo dos negócios e quer conseguir uma renda extra na internet.  

É necessário investir em áreas de interesse pessoal, trabalhar onde possui conhecimentos, ainda que poucos, sobre o assunto pode facilitar no processo de planejamento, além de tornar o trabalho mais prazeroso.

Lua de Cássia Machado Pereira, 20 anos, abriu a loja online “Summer Moon”, especializada em biquínis e roupas de verão. Natural de Campo Grande, mora no Rio de Janeiro, onde trabalha como modelo.

“Já tinha planos de abrir uma loja moda praia aqui em Campo Grande. Faço muito trabalho de lojas de biquíni e decidi abrir a loja online por causa da pandemia. A experiência está sendo ótima, juntei a ideia de abrir a loja com meu trabalho de modelo, está dando super certo”, explicou.

Uma empresa online pode ser mais barata, nas não significa que não haverá gastos. É importante ter um planejamento financeiro, faça uma lista com o que será necessário pagar, como fornecedores, entregas, plataformas, ou ainda outros funcionários.

 
 

Na empresa de Lua, a única ajuda que ela recebe são de costureiras e de uma fábrica que produzem as peças, “pedidos, envios, entregas, embalagem é tudo eu!”. A empreendedora disse que começou vendendo modelos e cores variadas, mas gradualmente se adequou ao público.  

“Tenho minha produção, então eu sei o que elas gostam, mando as ideias para a fábrica e as costureiras. Faço também uma consultoria para escolher o tamanho certo, já que não pode experimentar”.

A loja possui um site na internet, mas o principal meio de divulgação dos produtos é pelo Instagram. Na rede social, a microempreendedora publica as fotos das peças, anuncia as novidades, deixa em destaque os tamanhos e até os cuidados necessários com a peça.  

Para quem deseja investir no segmento, Lua sugere criar um projeto antes de comprar os produtos, pesquisar os preços da concorrência e pedir a opinião de familiares e amigos mais próximos.

“Além de investir na internet, como o Instagram, e nos influenciadores digitais! Insistir em divulgação. Uma das coisas que eu faço muito, e que dá certo, é você mesmo ser o modelo da sua loja, ser próximo dos clientes, falar com eles, usar e abusar do Instagram!”

Para facilitar o processo de conhecer quem será seu público, é possível criar uma persona. O termo usado na área de marketing digital compreende criar um perfil detalhado do seu público ideal.  

Imagine como se fosse realmente uma pessoa, crie um nome, idade, sexo, classe social, escolaridade, profissão, gostos pessoais, personalidade, estilo de vida, valores morais e ainda sensibilidade aos preços e qualidade dos serviços ou produtos.

Depois de criado, será mais fácil tomar decisões acerca do seu negócio, pois saberá o que seu principal interessado achará dos produtos.

Conclusão

Mesmo depois de todas as dicas, é possível perder a empolgação ao longo do projeto. Os resultados podem demorar para aparecer em qualquer investimento. Criar metas realistas para serem cumpridas vão auxiliar na percepção dos resultados, além de animar em momentos de desânimo. 

Criar uma renda extra na internet pode não ser tão simples, mas não é tão complicado. Basta organização e empenho, assim como qualquer outro negócio.

 
 

Felpuda


Depois de se “leiloar” durante meses, e afirmando que estava até escolhendo o município para se candidatar a prefeito, ex-cabeça coroada não só não recebeu acenos amistosos, como também não encontrou portas abertas com tapete vermelho a esperá-lo. 

Assim, deverá pendurar as chuteiras e fazer como cardume em seu pesqueiro: nada, nada...