Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AÇÕES

Senai MS vai ajudar na manutenção de respiradores

Equipamentos poderão ser entregues pelos gestores da Saúde em 13 estados
30/03/2020 13:16 - Agência Brasil, Súzan Benites


O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de Mato Grosso do Sul com outros estados farão a manutenção de respiradores mecânicos que estão sem uso. A partir desta segunda-feira (30) os equipamentos podem ser entregues pelos gestores de saúde em 25 locais espalhados por 13 estados.

A lista com o contato dos responsáveis e os endereços está disponível na página do Portal da Indústria. Dez deles são unidades do Senai e 15 são empresas privadas. Além de MS, os estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo também atenderão a demanda.

Os respiradores mecânicos são essenciais no tratamento de doentes que apresentam sintomas graves da Covid-19, pois a Síndrome Respiratória Aguda Grave é um dos efeitos mais sérios da doença. A estimativa do Senai é que mais de 3,6 mil ventiladores pulmonares estão fora de operação no Brasil, sendo que cada equipamento recuperado poderá atender até dez pessoas.

Além da manutenção, o Senai também quer fortalecer a cadeia de fornecedores e oferecer os componentes necessários para ampliar a produção dos ventiladores pulmonares. Outras linhas de ação são a importação de equipamentos e a adaptação de respiradores da área veterinária para uso humano.

Em Mato Grosso do Sul o endereço para entrega dos equipamentos é no Senai/Fatec, localizado na avenida Afonso Pena, 1114, em Campo Grande.

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.