Clique aqui e veja as últimas notícias!

SEM AUTORIZAÇÃO

Responsáveis por show lotado de dupla sertaneja são multados em R$ 15 mil

Espaço Terra Nova Eventos será interditado e terá alvará suspenso temporariamente
25/01/2021 12:26 - Glaucea Vaccari


Os responsáveis pelo show da dupla sertaneja Ícaro e Gilmar, realizado sem autorização da prefeitura de Campo Grande, serão multados em R$ 15 mil, o valor máximo determinado por lei.

Em nota, a administração municipal informou que o local onde foi realizado o evento, o Espaço Terra Nova, será interditado e terá o alvará suspenso temporariamente.

O evento foi realizado na noite desse sábado (23), no espaço Terra Nova Eventos, na saída para Rochedo, e não cumpria normas estabelecidas em decreto de biossegurança devido à pandemia, com lotação acima do permitido e pessoas sem máscara, entre outros.

Últimas Notícias

Ontem, a prefeitura informou que os promotores não tinham uma licença específica da Vigilância Sanitária, que é obrigatória para a realização de eventos, segundo o que determina resolução da Secretária Municipal de Saúde (Sesau).

Devido à pandemia, critérios específicos foram estabelecidos e devem ser cumpridos por todos que desejam realizar eventos com público.

A realização do show viola o artigo 29 da Resolução 558 da Sesau, de 15 de setembro de 2020, que determina que o certificado de autorização sanitária para evento deve ser requerido em até 30 dias antes da realização.

Para o requerimento, promotores devem informar e apresentar a descrição detalhada do evento; planta baixa ou layout da área onde será realizado, com delimitações e dimensões e declaração de contratação de serviços de limpeza ou contratação de banheiro químico, entre outros.

As determinações não foram cumpridas e o show foi realizado com multidão de pessoas.

Fotos e vídeos divulgadas nas redes sociais mostram o espaço lotado, sem distanciamento social e sem uso de máscaras.

Além de não ter autorização sanitária, o show também contraria o decreto 14.601 da Capital, que estabelece lotação máxima de 40% da capacidade do local, e o toque de recolher municipal e estadual, com vigências das 22h às 5h.

A multa pelo descumprimento da legislação varia de R$ 100 a R$ 15 mil, sendo os promotores multados no valor máximo.