Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AÇÃO SOCIAL

Vista com maus olhos, ação social da Santa Casa levou serviços à população do Aero Rancho

Primeiro evento aconteceu na região das Moreninhas, outro bairro populoso
07/03/2020 15:36 - Camila Andrade Zanin


 

A Santa Casa de Campo Grande realizou neste sábado (7), mais uma ação do programa “Santa Casa nos Bairros”, mesmo em meio às críticas políticas envolvendo o nome presidente da Associação Beneficente de Campo Grande (ABCG) Esacheu Nascimento, que estava presente no evento, que ocorreu das 8h às 13h, na Associação dos Moradores do Conjunto Aero Rancho, localizado na rua Rachel de Queiroz. O bairro escolhido neste sábado é um dos mais populosos da Capital. 

Mesmo com questões financeiras pendentes no prédio da Santa Casa, o evento é coordenado pela gerência de eventos do hospital e destinado para a população local. No local, foram oferecidos exames preventivos, como papanicolau, mamografias e de próstata. Consultas oftalmológicas, com pressão ocular, prevenção de glaucoma, pressão arterial para diagnóstico, tratamento de hipertensão e teste de glicemia também foram realizados.

A ação social ofereceu também, consultoria de orientação médica e orientação a campanha de conscientização do Hemosul. O espaço infantil com animação para crianças teve musicais e ‘médicos-palhaços’ para alegrar o pessoal. Cortes de cabelo, pela equipe do projeto “Mãos do Bem”, e maquiagens também estavam presentes. Além disso, também foram oferecidas palestras de orientação sobre prevenção à dengue e a importância da doação de órgãos e medula óssea. 

 
 

POLÊMICA 

O primeiro evento ocorreu na região das Moreninhas e levantou muito questionamento entre deputados e vereadores, alguns deles, definiram o evento como uma “agressão” aos pacientes que esperam por cirurgias no centro de saúde ou como “incoerente” já que a dívida ativa da ABCG, mantenedora da unidade, atualmente é de R$ 13.623.094,27.

Outro questionamento levantado por alguns vereadores é pelo uso da ação para campanha eleitoral. Na primeira edição, o vereador Chiquinho Telles (PSD) enfatizou que a ação nada mais é que o uso da “deficiência na saúde para fazer palanque eleitoral”. A afirmação foi em relação a Esacheu ser pré-candidato a prefeito nas próximas eleições pelo Partido Progressista (PP). 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!