Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AUXÍLIO EMERGENCIAL

Caixa cria medidas para evitar aglomerações e filas diminuem

Outras medidas foram debatidas como segurança dos funcionários
22/05/2020 13:16 - Gabrielle Tavares


A Caixa Econômica Federal começou a pagar na quarta-feira (20), a segunda parcela do Auxílio Emergencial de R$ 600. O órgão criou medidas para evitar as aglomerações nas agências, e nesta sexta-feira (22), o tempo de espera nas filas dos estabelecimentos não passava de 10 minutos, cenário diferente quando houve o pagamento da primeira parcela e filas 'dobravam' quarteirões. 

A autônoma Luciana Garcia Martins, de 27 anos, relatou que já chegou a esperar cerca de 2h para ser atendida quando foi receber a primeira parcela do auxílio, “hoje eu acabei de chegar e já estou perto”, disse. Ela se enquadra na categoria de mães solteiras, que recebem um valor maior que o auxílio comum, e explicou que o benefício ajudou bastante, já que a pandemia diminuiu o lucro de suas vendas, “e não posso trabalhar em outro lugar porque um dos meus filhos é especial”, concluiu.

Eliane Francisco dos Santos Ferreira, de 41 anos, fez o saque da primeira parcela depois que as medidas já tinham entrado em vigor e não chegou a pegar filas. “Vim no início do mês e não tive que esperar muito tempo”, admitiu. “O auxílio ajudou bastante nas contas de casa, conseguir sacar sem precisar ficar naquelas filas é melhor ainda”, revelou.

A presidente do Sindicato dos Bancários de Campo Grande e Região, Neide Rodrigues disse que o órgão negociou medidas junto a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para que as aglomerações diminuíssem e os funcionários das agências corressem menos riscos de contaminação. “Os funcionários dos bancos, expostos como eles estavam, correriam risco de contaminação, mas de agressões também. Porque muitas pessoas ficavam nas filas por horas e acabavam agredindo com palavões quem estavam lá para organizar”, relatou. 

 
 

Entre as medidas, estão a contratação de mais seguranças e vigilantes para organizar as filas, e mais pessoas para o suporte do teleatendimento. “O Governo liberou o auxílio, mas não criou canais de comunicação para ajudar a população, então muita gente ia até às agências só para tirar dúvidas”, explicou Neide. Além disso, foi pedido a descentralização dos saques na Caixa Econômica, para que mais bancos possam distribuir o auxílio. 

“Estamos fazendo visitas nas unidades de Campo Grande e constatamos diminuição de filas nas agências, aqui na Capital percebemos que está muito mais tranquilo”, comentou Neide. Ela informou ainda que o Sindicato está distribuindo máscaras de proteção para as pessoas que comparecem sem o equipamento aos bancos, “e todos os funcionários já receberam os EPIs fornecidos pelos bancos”, concluiu.

Cartão Virtual

Em Mato Grosso do Sul, mais de seis mil lojas já podem receber o pagamento de contas pelo débito virtual Caixa Elo. Com o aplicativo instalado, o beneficiário do auxílio emergencial consegue pagar contas em lojas e supermercados sem a necessidade de sacar as cédulas.  

Quem recebe o auxílio de R$ 600 pela poupança social digital da Caixa pode emitir a partir de agora o cartão de débito virtual para compras pela internet em sites e aplicativos que aceitam débito e ainda em lojas físicas e supermercados.

Como fez a autônoma Suzan Kellin, de 25 anos, que não chegou a sacar o dinheiro, só usou o saldo para pagar as contas, “graças a Deus não precisei ficar naquelas filas que teve”, relatou. Ela comentou que o benefício ajudou bastante nas contas da casa, “ tenho dois filhos, então foi uma mão na roda. Se não fosse o auxílio ia complicar muito”, complementou.

De acordo com a Caixa, para ter acesso ao cartão de débito virtual é só entrar no aplicativo Caixa Tem e ir na opção “Cartão de Débito virtual” que aparece na tela primacial do app. A partir daí, é só seguir mais dois passos que virão na sequência e você verá a imagem do cartão virtual para realizar suas compras. A emissão não gera nenhuma tarifa.

 
 

Felpuda


Embora faltem 26 dias para as eleições, a bolsa de apostas nos meios políticos já está em alta.

Dois nomes estão sendo apontados como favoritos para disputarem o segundo turno.

Isso acontecendo, há quem garanta que um deles receberia total apoio de antiga liderança e de todo o seu grupo, que hoje estão em lados opostos.

Vai longe o tempo em que o objetivo era tão somente o bem comum...