Cidades
COVID-19

"Continuamos observando a possibilidade de novas variantes", diz secretária adjunta de Saúde

Redução de casos e mortes e flexibilização de restrições não indicam fim da pandemia, segundo a SES

Glaucea Vaccari , Naiara Camargo

23/03/2022 13:01

Mesmo com o número de casos, internações e mortes por Covid-19 em queda, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) pede que a população mantenha medidas de prevenção.

Em live realizada nesta quarta-feira (22), a secretária adjunta de Saúde, Crhistinne Maymone, disse ressaltou que a pandemia ainda não acabou e pode haver novos picos.

“A gente observa número de casos, óbitos, internações mais baixos. Nós continuamos observando a possibilidade ou não de novas variantes”, disse.

“Tivemos diminuição da média móvel de casos e mortes. Nesse exato momento temos um controle da doença, mas estamos monitorando o que esta acontecendo em outros países que estao com novas variantes, como Reino Unido, França, China”, acrescentou.

Na semana passada, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou a existência de dois casos suspeitos da nova variante do coronavírus no Brasil, a Deltacron. Um dos casos já foi descartado e outro segue em análise no Pará.

A nova cepa combina características genéticas da Ômicron e da Delta e vem sendo monitorada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde o início do mês, quando os primeiros casos foram identificados na França.

Com o atual cenário da pandemia, Mato Grosso do Sul flexibilizou diversas medidas restritivas, sendo a última a desobrigação do uso de máscaras.

No entanto, a secretária reforça a importância de se manter alguns cuidados, principalmente tomando as doses da vacina disponíveis para cada público.

Ela disse ainda que a melhora não significa o fim da pandemia.

"Só quem pode declarar a transição de pandemia para epidemia é a Organização Mundial da Saúde (OMS)", disse.

O órgão, que monitora a situação da Covid-19 nos cinco continente, já afirmou que isso não acontecerá tão cedo, especialmente pelo novo aumento de casos na Europa e Ásia.