Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE

Saúde descarta mais um e monitora sete casos suspeitos de coronavírus em MS

Em um dia, três novos casos suspeitos foram notificados
06/03/2020 17:08 - Glaucea Vaccari


 

Em um dia, três novos casos suspeitos de coronavírus foram notificados em Mato Grosso do Sul e um descartado. Desta forma, a Secretária Estadual de Saúde (SES) monitora sete casos suspeitos no Estado. Informações constam em boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (6).

O caso descartado é de paciente de Campo Grande, que havia viajado para a Itália. Exame realizado pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL) em São Paulo, deu resultado negativo para o coronavírus;  

Já os novos casos suspeitos são dois de Campo Grande, sendo um com histórico de viagem recente para os Estados Unidos e outro para Israel, e um paciente de Maracaju, que esteve na Coréia do Sul.

Além destes, os cinco demais casos em investigação são todos de pacientes de Campo Grande e quatro deles viajaram para a Itália e uma para a Coréia do Sul.

Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 25 notificações de casos suspeitos do coronavírus em Mato Grosso do Sul, sendo que 18 casos foram desconsiderados para COVID-19. Destes, oito foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde, três foram descartados por serem diagnosticados com Influenza A e os outros sete descartados após resultado negativo do IAL.

Conforme a SES, dos sete casos monitorados, três estão no Laboratório Central para realização de exames para Influenza e oito tipos de vírus respiratórios, enquanto outros quatro já passaram pelo exame de triagem do Lacen e foram enviados para o Instituto Adolfo Lutz para teste de outros tipos de vírus respiratório, incluindo o conavírus.  

No Brasil, conforme o Ministério da Saúde, são 13 casos confirmados e 768 suspeitos.  

 

Felpuda


Apressadas que só, figurinhas tentaram se “apoderar” do protagonismo de decisão administrativa. Não ficaram sequer vermelhas quando se assanharam todas para dizer que tinham sido responsáveis pela assinatura de documento que, aliás, era uma medida estabelecida desde 2019. Quem viu o agito da dupla não pode deixar de se lembrar daquele pássaro da espécie Molothrus bonarienses, mais conhecido como chupim, mesmo. Afe!