Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SWAB

Saúde fará 50 testes no primeiro dia do drive trhru da Covid-19

Pacientes agendaram coleta desde a semana passada
13/04/2020 08:45 - Ricardo Campos Jr


 

O drive thru de testes para detectar o novo coronavírus começa a funcionar nesta segunda-feira (13). Conforme o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, foram agendados 50 pacientes para fazer a coleta de amostras com swab, que utiliza dois cotonetes para captar secreções nasais.

Todos esses pacientes deverão ir de carro ou a pé até o Quartel Central do Corpo de Bombeiros, cuja entrada fica pela Rua 26 de Agosto, esquina com a 14 de Julho. Não será necessário descer do veículo.

O exame é encaminhado ao Laboratório da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) ou ao Laboratório Central. O resultado leva de 24h a 48h para sair e é encaminhado por SMS ao paciente, que também é acionado pela equipe médica responsável do Disk Covid. Também é possível consultar no site da Secretaria de Estado de Saúde.

COMO FAZER?

Quem estiver com sintomas da Covid-19, deverá se atentar para os critérios que o tornam apto a realizar o teste. Ele só funciona em quem está com sintomas há no máximo sete dias. A partir do oitavo, o resultado já não será conclusivo.

Se estiver dentro do prazo, o cidadão deverá ligar para o disque-Covid (67 3311 6262). Ele será atendido por um médico que fará uma triagem inicial. Essa análise clínica já poderá descartar o coronavírus como causa do problema.

Caso o profissional entenda que está diante de um caso suspeito, o paciente receberá uma senha para acessar um sistema e preencher alguns formulários. 

A pessoa receberá uma data e horário para ir de carro até o Quartel, que fica na Rua 14 de Julho, e fazer a coleta.

Mato Grosso do Sul recebeu cinco mil kits para o exame e aguardam mais cinco mil. Atualmente a rede de saúde não tem como fazer a coleta de todos os casos suspeitos por falta de swabs.

 

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.