Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRATAMENTO

Secretário promete ampliar 10 leitos de UTIs no Hospital do Pênfigo nesta semana

No sábado, assessor especial do Ministério da Saúde entregou 20 ventiladores pulmonares para MS
02/08/2020 12:12 - Daiany Albuquerque


O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, prometeu que nesta semana serão implantados mais 10 vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) no Hospital Adventista do Pênfigo, em Campo Grande. Os equipamentos são do interior e já estão na Capital.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), em entrevista ao Correio do Estado, esses equipamentos são de Dourados e não tinham sido utilizados ainda pelo município. Por isso forma trazidos para a Capital.

Esse aumento ajudará a Capital a ter mais leitos para tratamento da Covid-19, já que os hospitais públicos da cidade estão trabalhando no limite de sua capacidade. Conforme o boletim do Estado, a macrorregião de Campo Grande tem 88% de ocupação no Sistema Único de Saúde (SUS).

Além desses equipamentos, no sábado (1º) o assessor especial do Ministério da Saúde, Airton Cascavel, que está em Campo Grande, entregou 20 ventiladores pulmonares para serem implantados no Estado e prometeu que mais máquinas serão encaminhadas para a Capita.

“Vamos implantar novos leitos de UTI onde for necessário, desde que tenhamos também os recursos humanos para que sejam efetivamente colocados à disposição das nossas populações”, afirmou Resende. Os equipamentos que estavam no interior não foram implantados, justamente, pela falta de profissionais da saúde especializados para atuarem no setor.

O secretário também agradeceu à senadora Simone Tebet (MDB) porque, segundo ele, foi a parlamentar que intercedeu junto ao Ministério da Saúde para conseguir o envio dos equipamentos a Mato Grosso do Sul. Ainda conforme Resende, na segunda-feira deverá haver uma nova reunião com Cascavel para definição de outras medidas.

 
 

Felpuda


Comentários maldosos nos meios políticos dão conta que duas figurinhas que se rebelaram contra os próprios colegas poderão ficar no sereno político e, de forma indireta, serem personagens das próprias manifestações.

Um deles defendeu a redução do número de vereadores, e o outro disse ter vergonha de exercer o cargo. Agora enfrentam altos e baixos na campanha eleitoral.