Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Secretário vê doença chegar na periferia e pede isolamento

Geraldo Resende lembrou que na sexta MS foi o último na taxa de distanciamento social
18/04/2020 16:36 - Daiany Albuquerque


 

O titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Geraldo Resende, voltou a pedir que as pessoas fiquem em casa. Segundo ele, na sexta-feira (17) Mato Grosso do Sul foi o último estado do país em relação ao isolamento social. O apelo do secretário foi devido à chegada da doença na camada mais pobre da sociedade.

“Peço atenção para que as pessoas voltem a ajudar o Estado para que ele não fique na última colocação, como aconteceu no dia de ontem, mais uma vez o 27° estado em relação ao isolamento social, isso é preocupante e mais ainda se a gente tiver esse crescimento exponencial que a gente pode ter nos próximos dias”, declarou Resende na Base Aérea de Campo Grande, quando recebia respiradores e máscaras doadas por uma empresa.

De acordo com o secretário, no começo houve uma concentração de casos na rede privada de saúde, porém, agora esses números já estão equilibrados. “Hoje a gente tem um equilíbrio entre hospitais públicos e privados, mostrando que a doença está chegando nas camadas mais populares, periféricos da nossa cidade e inclusive na população mais vulnerável. A contagiosidade da doença, que é muito grande, pode fazer com que nos próximos dias tenhamos um crescimento que a capacidade instalada dos equipamentos não seja suficiente”, alertou.

Nas últimas 24 horas Mato Grosso do Sul bateu novo recorde de casos confirmados de Covid-19, com 18 novas confirmações, sendo 14 destes em Campo Grande. Com isso, o número de casos confirmados da doença no Estado chega a 161, além de outros 50 suspeitos e cinco mortes. É o que aponta boletim epidemiológico divulgado neste sábado.

Em Campo Grande, os 14 casos confirmados também representam o maior número até então. Pacientes que testaram positivo são nove homens, com idades entre 38 e 95 anos; e cinco mulheres, com idades de 13 a 39 anos. Nenhum destes novos casos está internado. Eles cumprem isolamento domiciliar ou já finalizaram a quarentena.

No interior, resultado foi positivo para a Covid-19 em pacientes de Corumbá, que registrou o segundo caso, e Ladário, Selvíria e Paraíso das Águas, que ainda não tinham nenhuma confirmação.

Dos 161 casos confirmados, 56 estão em isolamento domiciliar, 22 estão internados, sendo 11 em hospitais públicos e 11 em privados. Do total, 64 já finalizaram a quarentena e não apresentam mais sintomas.

Para o secretário, o Estado tem conseguido conter o número de casos, apesar desse aumento exponencial de 18 casos, que representa 12% de crescimento. “A curva mostra que quanto menos adesão ao isolamento social, maior é o número de casos positivos”.

Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 1.183 notificações de casos suspeitos do coronavírus em Mato Grosso do Sul. Destes, 951 foram descartados após os exames darem negativo para Covid-19 e 21 foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde.

 

Felpuda


É quase certo que a aposentadoria deverá ocorrer de maneira mais rápida do que se pensava em determinado órgão. O que deveria ser a tal ordem natural dos fatos acabou sendo atropelada por acontecimentos considerados danosos para a imagem da instituição. Os dias estão passando, o cerco apertando e já é praticamente unanimidade de que a cadeira terá de ter substituto. Mas, pelo que se ouve, a escolha não deverá ser com flores e bombons de grife.