Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

CORONAVÍRUS

Ainda sem atualização de mortes, taxa de contágio volta a subir no Estado

Seis novos óbitos foram confirmados em boletim, mas de mortes que ocorreram até sexta-feira
10/11/2020 13:00 - Glaucea Vaccari


Ainda sem atualização no número de mortes devido a problemas no sistema do Ministério da Saúde, Mato Grosso do Sul confirmou 381 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas.  

Boletim divulgado nesta terça-feira (10) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) traz seis mortes pela doença, mas são óbitos que foram confirmados até sexta-feira.

Vítimas são cinco de Campo Grande, com idades entre 32 e 71 anos e todas com comorbidades, e a criança de 8 anos que morreu em Sidrolândia e só entrou agora no boletim.

A secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone, explicou que o sistema do Ministério da Saúde está com problemas para atualização da base de dados e os números não refletem os registrados no fim de semana.

“Vamos ter dias que terão registros que vão incorporar óbitos de sexta, sábado, domingo e segunda-feira”, comentou, explicando que há mais mortes do que as seis do boletim de hoje.

Conforme o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, a taxa de contágio, que já chegou a 0,91%, voltou a aumentar e hoje está em 0,95%, o que é preocupante.

“Isso quer dizer que, traduzindo, o vírus está presente, está contaminando nossa gente e nós temos visto crescer essa taxa de contágio ao invés de decair”, disse.

Ainda segundo Resende, o motivo desse crescimento é o fato da população ter relaxado nas medidas de prevenção e enfrentamento a Covid, especialmente relacionadas ao distanciamento social e uso de máscaras.

Dos 85.507 casos confirmados desde o início da pandemia, 80.462 já estão recuperados, 3.194 estão em isolamento domiciliar, e 211 estão internados.  

A doença já matou 1.640 pessoas em Mato Grosso do Sul e taxa de letalidade se mantém em 1,9%.

Casos internados tem decaído nas últimas semanas, mas os casos ativos indicam que o vírus ainda tem muita circulação.

“Continuamos com o vírus, aumentamos a taxa de contágio, a taxa de letalidade continua alta, os casos ativos continuam, temos bastante pessoas em isolamento domiciliar”, explicou Christine, pedindo para que a população mantenha medidas preventivas.  

 
 

Felpuda


Embora tenha manifestação de que não haverá mudanças na administração municipal que se iniciará dia 1º de janeiro, o que se ouve por aí é que a realidade não seria bem assim.

Alguns setores deverão passar por alterações, como forma de se azeitar engrenagens que estariam deixando a desejar. 

O Diário Oficial, a partir daquela data, deverá ser a publicação mais lida a cada manhã.