Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COVID-19

Semadur fiscaliza Ceasa e orienta sobre protocolos para prevenir o novo coronavírus

Secretaria já fiscalizou 494 estabelecimentos comerciais
24/03/2020 13:05 - Bruna Aquino


Com vários comércios fechados e alguns sendo vistoriados diariamente por prevenção ao novo coronavírus, nesta terça-feira (24), fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur) estiveram desde às 5h fiscalizando as Centrais de Abastecimento de Mato Grosso do Sul (Ceasa/MS). 

Os servidores estiveram inspecionando o local com o intuito de orientar nas questões de higienização e protocolos de segurança contra a pandemia. Foi destacado, a necessidade de adoção de medidas que permitam que os trabalhadores do local possam realizar suas atividades com segurança sempre utilizando máscaras de proteção.

Segundo o secretário da Semadur, Luís Eduardo Costa, a fiscalização é de extrema importância, pois o Ceasa é um local de distribuição de alimentos importante para a cidade e conforme fiscalização todos os protocolos exigidos estão sendo cumpridos. 

A reportagem entrou em contato com a administração do Ceasa sobre as medidas e fiscalização, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno. 

COMÉRCIO

Segundo a Semadur, Desde o final de semana, foram fiscalizados e orientados cerca de 494 estabelecimentos, como lojas, supermercados, bares, conveniências, feiras livres, call center e 120 canteiros de obras. 

A fiscalização no comércio ou grandes centros de abastecimento é diária.

Felpuda


Alguns pré-candidatos que estão de olho em uma cadeira de vereador vêm apostando apenas nas redes sociais, esperançosos na conquistados votos suficientes para se elegerem. A maioria pede apoio financeiro para continuar mantendo suas respectivas páginas, frisando que não aceita dinheiro público ou de político, fazendo com que alguns se lembrem daquela famosa marchinha de carnaval: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”. Como diria vovó: “Essa gente perdeu o rumo e o prumo”.