Clique aqui e acompanhe o resultado das Eleições 2020

MEIO AMBIENTE

Semana do Lixo Zero vai recolher óleo de cozinha usado e medicamentos vencidos em Campo Grande

Universidades da Capital também realizarão Webinar para conscientizar população sobre sustentabilidade
20/10/2020 12:36 - Gabrielle Tavares


Entre os dias 26 e 30 de outubro será realizada a Semana Lixo Zero inspira Campo Grande. Universidades da Capital vão promover ações como coletas de resíduos para reciclagem e palestras virtuais.

Resíduos especiais que não podem ser jogados no lixo comum, como óleo de cozinha usado, medicamentos vencidos, resíduos eletrônicos e recicláveis, poderão ser entregues para voluntários da ação, através de sistema drive-thru.

As coletas vão acontecer entre os dias 28 e 30 de outubro, na Avenida Afonso Pena, em frente ao Aquário do Pantanal, das 9h às 18h.

Além disso, empresários, consultores, educadores e trabalhadores com experiência em resíduos sólidos de todo o Estado vão ministrar palestras virtuais, transmitidas pelo canal do evento no Youtube.

A ação é organizada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Anhanguera Uniderp, Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) e o programa Jovens Profissionais do Saneamento (JPS-MS).

A professora da UFMS e integrante do projeto, Karina Righi Cavallaro, explicou que por conta da pandemia, o webinar terá como tema “A ciência vai até você” e será composta por temas que demonstram as ações ambientais e sustentáveis, além de bons exemplos de empresas e instituições, para inspirar transformações.

“O objetivo é dar visibilidade às boas práticas na cidade; pensar em consumo inteligente; descarte consciente de resíduos tanto recicláveis, como orgânicos, levar em consideração o universo social, econômico e ambiental”, disse.

Confira a seguir a programação completa.

 
 

Felpuda


Comentários ouvidos pela “rádio peão”, em ondas curtas, são de que figurinha só ganharia apoio dos colegas caso pessoa agregada fosse “curtir a aposentadoria” de uma vez por todas. Como seu acordo político acabou naufragando nesta campanha, agora dito-cujo estaria querendo recuar e não ceder o lugar. 

Isso até poderia acontecer, se não fosse a sua, digamos, eminência parda. Afe!