Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

RETOMADA DO TRABALHO

Secretaria de Estado de Saúde retoma trabalho presencial em turno de revezamento

Decreto institui regras para que servidores possam voltar às atividades com segurança
27/08/2020 11:14 - Rodrigo Almeida


A Secretaria de Estadual de Saúde (SES) revogou o regime de teletrabalho dos servidores, medida que vigorava desde março, quando instituído o estado de emergência devido à pandemia do coronavírus.  

O anúncio foi feito no Diário Oficial do Estado (DOEMS) desta quinta-feira (27).

Todos os servidores devem voltar à ativa em turnos de revezamento para que sejam mantidas as medidas de biossegurança. No entanto, trabalhadores pertencentes a quatros grupos distintos ainda poderão trabalhar de casa: 

  • maiores de 60 anos e que possuam doença crônica que o insira no grupo de risco;
  • casos suspeitos ou confirmados de covid-19;
  • servidores que tiveram contato próximo no trabalho ou confirmação de casos em casa;
  • mães ou pais que possuam guarda unilateral de crianças de até 12 anos com aulas presenciais suspensas.

De acordo com o decreto, os casos relacionados ao covid-19 só serão liberados mediante apresentação de comprovante de diagnóstico e proximidade, além de o período de afastamento seguir a Nota Técnica da COVID-19, atualizada no final de julho. 

O turno de revezamento também não significa que o servidor trabalhará apenas em um período. Conforme as diretrizes, o funcionário deverá se manter à disposição por whatsapp ou e-mail para cumprimento da carga horária.

A medida é direcionada a trabalhadores de áreas administrativas e de funções que não foram prejudicadas pelo regime de teletrabalho. Os demais servidores, que desempenham atividades estritamente presenciais, não serão afetados pelo decreto. 

 
 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!