Cidades

Campo Grande

Suspeito de roubo morre em confronto com policiais do Batalhão de Choque

Rapaz roubou caminhonete e durante perseguição atirou contra policiais, que revidaram

Continue lendo...

José Augusto Santos Cordeiro, 24 anos, morreu durante troca de tiros com o Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque) na madrugada deste sábado (16), depois de roubar uma caminhonete em Campo Grande.

De acordo com o Choque, uma família que veio de Rondonópolis (MT) visitar familiares foi rendida quando descarregava uma caminhonete Hilux em frente de casa na Vila Carvalho. Três homens, duas mulheres e uma criança foram rendidos pelos suspeitos, que estavam armados.

Os bandidos fugiram levando celulares das vítimas e a caminhonete. Um Gol branco foi usado para dar suporte ao roubo.

Ainda segundo o Batalhão de Choque, a ação foi tão rápida que em menos de 20 minutos os suspeitos saíram da Vila Carvalho e foram até um posto de combustível, no macroanel rodoviário, saída para São Paulo, onde abasteceram a caminhonete, que seria levada para o Paraguai.

Assim que foram acionados, policiais do Choque montaram bloqueios operacionais e conseguiram encontrar a quadrilha no posto. Os suspeitos que estavam no Gol conseguiram fugir ao verem os militares se aproximando.

Cordeiro, que estava na Hilux, efetuou um disparo em direção aos policiais e correu para uma área de matagal. Durante perseguição, um policial conseguiu abordá-lo e deu ordem de prisão, momento em que o suspeito voltou a atirar contra o policial. 

Militares do batalhão revidaram e o suspeito foi atingido por dois tiros no peito. Ele foi socorrido e encaminhado para  Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

De acordo com o 2º tenente Edemair Dias Basílio, coordenador de operações do Choque, os suspeitos que estavam no Gol continuam sendo procurados. Segundo ele, a quadrilha age de forma violenta.

O veículo foi recuperado e a arma usada pelo suspeito foi apreendida. O caso vai ser investigado pela 5ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande.

Nos últimos 21 dias, 12 bandidos morreram em confronto com a Polícia Militar (PM), sendo sete casos envolvendo policiais do Batalhão de Choque.

* Matéria atualizada às 09h57

Operação Responsa Sagrada

Força-tarefa investiga grupo por cadastrar membros de facção para pagar auxílio a esposas de presos

A operação, batizada de "Responsa Sagrada", foi deflagrada nesta semana, cumprindo mandados de prisão e apreensão no Rio Grande do Norte e no Mato Grosso do Sul.

20/06/2024 14h30

Polícia Federal/ Divulgação

Continue Lendo...

Agentes da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado, coordenada pela Polícia Federal, cumpriram nesta semana, mandados de prisão preventiva e busca e apreensão em Campo Grande e no município de Nísia Floresta (RN), contra grupo  responsável pela administração financeira e cadastros dos membros de uma organização criminosa que atua no Rio Grande do Norte.  

De acordo com a Polícia Federal, os investigados seriam responsáveis por pagar uma espécie de auxílio às esposas e companheiras de chefes da facção recolhidos nas unidades prisionais federais.
 
Diante das informações, os policiais federais foram às ruas, na última terça-feira (18), para cumprir  cinco mandados de prisão preventiva e um mandado de busca e apreensão em Campo Grande e na cidade de Nísia Floresta, na Grande Natal, no Rio Grande do Norte. 

Os investigados não foram localizados durante as diligências e seguem foragidos.


Investigação

Segundo as investigações da PF, revelou que o grupo criminoso era responsável pela cobrança e recebimento de uma contribuição mensal paga pelos membros da organização criminosa, bem como pela destinação dos valores arrecadados, pagando uma espécie de auxílio às esposas e companheiras dos chefes da facção recolhidos nas unidades prisionais federais.

Diante destas informações, o grupo mantinha um cadastro detalhado contendo dados de todos os integrantes.  

A partir da representação em Inquérito Policial, a Unidade Judiciária de Delitos de Organizações Criminosas do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Norte expediu os mandados de prisão preventiva aos investigados. 
 

Assine o Correio do Estado    

Cidades

Festas juninas acendem alerta de acidentes com queimaduras

Confira dicas de como prevenir acidentes durante as festas de São João

20/06/2024 13h30

Reprodução

Continue Lendo...

Durante as festas de São João que se estendem por julho, é crucial tomar cuidados específicos para evitar acidentes graves relacionados ao manuseio de fogos de artifício e às fogueiras tradicionais. Antonio Carlos da Costa, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM), destaca que as mãos são frequentemente as partes mais atingidas nessas ocasiões.

Segundo dados do Ministério da Saúde, os acidentes mais comuns são queimaduras de segundo grau nos membros superiores, especialmente mãos e punhos, devido à manipulação inadequada de fogos e ao manuseio de fogueiras. Esses acidentes podem resultar em amputações, deformidades graves e até mesmo serem fatais, afetando principalmente homens entre 15 e 50 anos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alerta que as queimaduras são uma das principais causas de lesões não fatais na infância, com cerca de 180 mil mortes por ano globalmente. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou quase 5 mil internações por queimaduras em apenas três meses recentes, com uma média de 52 internações diárias nesse período.

É essencial reconhecer os tipos de queimaduras, que variam do primeiro ao terceiro grau, com este último podendo afetar não apenas a pele, mas também tecidos mais profundos como músculos e ossos. Em caso de queimaduras leves, recomenda-se lavar a área com água corrente por pelo menos dez minutos e aplicar uma compressa fria. Queimaduras graves exigem atenção médica imediata.

Para prevenir acidentes, a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão oferece diretrizes importantes:

  • Ao utilizar fogos de artifício, seguir rigorosamente as instruções de segurança do fabricante, mantendo uma distância segura durante o acendimento e evitando apontá-los na direção de pessoas, animais ou objetos inflamáveis.

  • Em relação às fogueiras, manter distância segura para evitar queimaduras pelo calor intenso, especialmente durante o acendimento com materiais inflamáveis como papel, madeira seca ou álcool.

  • Supervisionar constantemente as crianças durante as festividades para evitar que se envolvam em atividades perigosas que possam resultar em queimaduras.

  • Em caso de acidente, não tentar remover tecidos grudados na pele queimada ou corpos estranhos. É fundamental procurar ajuda médica imediatamente.

Seguindo essas orientações, é possível reduzir significativamente o risco de acidentes graves durante as festividades de São João, garantindo um período mais seguro e livre de incidentes.

Com Agência Brasil

NEWSLETTER

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo.

Fique Ligado

Para evitar que a nossa resposta seja recebida como SPAM, adicione endereço de

e-mail [email protected] na lista de remetentes confiáveis do seu e-mail (whitelist).