Clique aqui e veja as últimas notícias!

NOVA ONDE?

Taxa de ocupação na UTI geral chega a 95% em Campo Grande

Santa Casa, que pertence a rede particular, tem hoje 100% dos leitos intensivos destinados a Covid-19
23/11/2020 19:11 - Flávio Veras


A taxa de ocupação de leitos das Unidades de Tratamentos Intensivo (UTIs) geral chegou a 95%. Já para este tipo de leito de tratamento intenso, destinados para pacientes infectados com o novo coronavirus (Covid-19), esse percentual atinge 86,5%. Já a taxa de leitos clínicos destinados a Covid-19, chega a 55,02%.  

A situação é preocupante, pois um dos maiores hospitais do Estado, a Santa Casa de Campo Grande, que atende a rede particular de saúde, chegou, nesta segunda-feira (23), a 100% dos seus leitos de UTI ocupados por pacientes que estão fazendo tratamento da Covid-19, segundo informações repassadas pela assessoria de imprensa do hospital.  

Em relação ao Hospital Regional do Estado, conforme o aplicativo Mais Saúde que é administrado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), a taxa de ocupação na UTI geral é de 84,2 e 64,82%, destinada ao coronavírus.  

Devido à situação que pode se agravar nos próximos dias e a possibilidade de uma nova onda da pandemia sobre o Estado, o Governo de Mato Grosso do Sul emitiu uma nota onde alerta a população e sugere novas medidas restritivas para serem adotadas nas cidades do Estado.  

“Alerta à população quanto ao aumento de casos e circulação viral, obrigatoriedade do uso de máscaras e medidas de higiene. Evitarem aglomerações, saídas de casa e contatos desnecessários. Comércios em geral, aumentem as regras de biossegurança e exijam que as pessoas dentro de seus estabelecimentos usem máscaras e mantenham distanciamento entre si. Não permitam aglomerações frente aos seus estabelecimentos”, diz um trecho do comunicado.

Em outro ponto do texto, o órgão afirma que “na capital, a faixa etária mais acometida é de adultos jovens de 20 a 39 anos que possui uma dinâmica social mais ativa,  frequentam mais espaços coletivos, consequentemente essas pessoas podem se contaminar e levar o vírus para suas famílias, em especial aos idosos, comprovadamente mais vulneráveis à forma grave da à doença.”

A Secretária Municipal de Saúde (Sesau) afirmou que, somado todos os leitos disponíveis, tanto os públicos, quanto os contratados de hospitais particulares, hoje a taxa de ocupação de leitos na Capital é 81%. Desses, 81% deles são de UTI.Porém, o órgão não separou em percentuais aqueles que estão ocupados por pacientes que tratam a Covid-19 e outras comorbidades.