Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Capital está preparando novos leitos de UTI visando aumento de casos graves da Covid-19

Saúde já prevê 18 novos leitos no Hospital de Cancêr Alfredo Abrão
04/07/2020 12:31 - Fábio Oruê, Gabrielle Tavares


Prefeitura de Campo Grande e governo do Estado está viabilizando novos leitos de Unidades de Terapia Intensivas em hospitais da Capital visando o aumento no número de casos graves - aqueles que necessitam de internação - da Covid-19. O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, na manhã deste sábado (4). 

“[...] estamos visualizando que vamos precisar com urgência de novos leitos de UTI’s em outras estruturas hospitalares [além do Hospital Regional]”, disse ele em transmissão ao vivo. Segundo Resende, ele e o secretário municipal de Saúde, José Mauro Filho, se reuniram e já estão “trabalhando” com o Hospital do Câncer Alfredo Abrão, prevendo a instalação de 18 leitos no local. 

Ele também citou a Associação Beneficente Santa Casa (ABCG) e “outros hospitais, inclusive privados”, mas não detalhou o número de leitos nessas localidades. “Nossa intenção é estarmos preparados para que não faltem leitos aqui na Capital”, disse ele. Atualmente a Capital tem 73% de leitos ocupados, Corumbá 50%, Dourados 48% e Três Lagoas 45%.

Campo Grande ultrapassou Dourados (atual epicentro da pandemia no Estado) neste sábado. São 3.029 casos confirmados de coronavírus, sendo 284 de ontem para hoje. Já Dourados fechou o boletim epidemiológico com 2.948.

Além dos leitos na Capital, Resende também falou sobre novos leitos no interior, entre eles 10 em Costa Rica, 10 em fase de finalização em Naviraí e 6 em Jardim e 5 em Coxim, que aguardam a habilitação do Ministério da Saúde.

 
 
 

Felpuda


Pré-candidato a prefeito de Campo Grande divulgou vídeo em que político conhecido Brasil afora anuncia apoio às suas pretensões. O problema é que o tal líder já andou sendo denunciado por mal feitos em sua trajetória, sem contar que o pai do dito-cujo teve de renunciar ao cargo de ministro por ter ligações nebulosas com empresa de agrotóxico. Depois do advento da internet, essa coisa de o povo ter memória curta hoje não passa de coisa “da era pré-histórica”.