Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DILÚVIO

Asfalto desfeito, carro arrastado e obra cedendo: chuva deixa rastro de destruição em Campo Grande

Recorde: volume de chuva passou dos 73 milímetros
20/02/2020 19:50 - Fábio Oruê


 

Chuvas intensas que atingiram Campo Grande - em dois momentos - deixaram um rastro de destruição na cidade, tendo causado de asfalto e carros sendo levados pela enxurrada a obras importantes tendo estruturas caindo, na tarde desta quinta-feira (20). Às 19h o volume de chuvas chegava a 73 milímetros (sem que a chuva tivesse parado).  

Segundo o meteorologista Natálio Abrahão, somente até o fim da tarde de hoje, já havia chovido 21 mm na Capital e pelo mesmo 32 mm no Distrito de Anhanduí, porém, estes números ainda devem aumentar porque ainda há locais com chuva.   

 
 

COLUNA ABAIXO

Logo no início da tarde, na “primeira chuva”, parte da canalização da obra de contenção de enchentes do Rio Anhanduí, na Avenida Presidente Ernesto Geisel, em Campo Grande cedeu e caiu na água. O trecho da via que cedeu é de uma parte que, aparentemente, já estava concluída. Atualmente, o canteiro de obras está paralisado, por falta envios de recursos federais, conforme a prefeitura de Campo Grande.

No início deste mês, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep), Rudi Fiorese, informou que os trabalhos seriam retomados em março, depois do período de chuvas. Os três lotes da reforma foram orçados em R$ 29,4 milhões. 

 
 

ASFALTO DESFEITO

Duas vias importantes tiveram seus asfaltos danificados durante a precipitação. Na avenida Salgado Filho, próximo à Avenida das Bandeiras, a via ficou cheia de buracos porque o asfalto se desfez. Outro ponto crítico, na Avenida Rachid Neder com a Ernesto Geisel, o córrego segredo transbordou e a correnteza arrancou o asfalto do local. Depois que a água abaixo, os pedaços ficaram espalhados pela pista - Esta não é a primeira vez que isto acontece no cruzamento.

Na Avenida Fernando Corrêa da Costa, entre as ruas Pedro Celestino e Padre João Crippa, alagou e ficou intransitável ao ponto que os motoristas precisaram subir nas calçadas para fugir da enxurrada.  Na avenida Capibaribe, um caminhão foi arrastado pela correnteza e parte da avenida ficou alagada. O motorista não sofreu nenhuma lesão e não quis comentar o incidente. 

 
Tratorista ajudou a remover mãe e filha de carro que era arrastado pela enxurrada, veja: - Valdenir Rezende
 

DRAMA E CARROS ILHADOS

Conforme apurado pelo Correio do Estado, o Corpo de Bombeiros atendeu pelo menos sete ocorrências em que carros ficaram ilhados no meio dos alagamentos ou foram arrastados pela enxurrada. No Bairro São Francisco, uma mulher e sua filha ficaram presas no meio do alagamento. Os bombeiros precisaram usar uma retroescavadeira, que era usada no canteiro de obras do Belas Artes, para retirá-las - Elas foram resgatadas sem ferimentos.

Segundo o Coronel Fábio Catarinelli, da Defesa Civil, a recomendação é que os motoristas não se arrisquem a passar por áreas alagadas. “Pessoas não devem se colocar em situação de risco. Se a água passar do meio fio, não entrar porque a água impede de ver se tem algum buraco, defeito no asfalto, bueiro destampado”, orientou ele.

Parte de uma ponte, na Rua Robin Hood, no Bairro Estrela do Sul, cedeu e será interditada por segurança. Segundo relato de leitor, o Terminal Guaicurus também ficou alagado e os usuários tiveram que esperar mais de 45 minutos pelo transporte coletivo devido suprimento de algumas linhas.

 
Córrego Segredo transbordou - Whats App Correio do Estado
 

PREFEITO

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD), pronunciou-se sobre o temporal que atingiu a cidade nesta quinta-feira. “Foram mais de 60 milímetros em 31 minutos. Nossas equipes estão nas ruas, com força total, para recuperar os prejuízos causados”, disse. Sobre muro de contenção no Rio Anhanduí, que veio abaixo com a chuva, Trad afirmou que a prefeitura inicia os trabalhos para recuperar a margem do rio nesta sexta-feira.  "Está tudo sob controle. Estamos com mais de 100 homens trabalhando, máquinas para tudo o que é lugar", disse. 

 
Ouça a declaração do prefeito Marcos Trad (PSD) - Divulgação
 
Prefeito Marcos Trad fala sobre o trabalho para recuperar os danos do temporal - Divulgação
 

Veja mais vídeos:

 
Avenida Tamandaré ficou debaixo d'água - Whats App Correio do Estado
 
Transbordamento do Córrego Segredo, no Bairro São Francisco - Whats App Correio do Estado
 

*Colaboraram: Valdenir Rezende, Álvaro Rezende, Adriel Mattos, Yarima Mecchi e Eduardo Miranda 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!