Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LEI ALDIR BLANC

Termo para uso do Mapa Cultural de MS pode ser assinado até segunda-feira

Gestores culturais podem enviar até segunda-feira, o termo de cooperação técnica à FCMS para utilizarem a Plataforma Mapa Cultural
17/10/2020 09:41 - Alicia Miyashiro


Para aqueles que pretendem utilizar os benefícios da Lei Aldir Blanc, o termo já foi enviado pela equipe da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS), aos gestores culturais de todos os municípios do Estado, além disso, o documento deve ser assinado e devolvido à Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul (FCMS) até segunda-feira (19).

A diretora-presidente da Fundação de Cultura de MS, Mara Caseiro, explica que este Termo de Cooperação Técnica é uma troca entre Estado e municípios, visando divulgar e auxiliar trabalhadores, e trabalhadores da cultura.

Em setembro, 68 municípios assinaram o formulário demonstrando interesse à adesão da plataforma, Mapa Cultural de Mato Grosso do Sul, agora com a assinatura dos gestores municipais, o acordo poderá ser finalizado.

“Dos 79 municípios, 68 manifestaram interesse em aderir à plataforma. Apesar disso, nós enviamos o termo a todos os municípios para que ainda possam fazer parte desse sistema criado para a cultura”, informou.  

Após a assinatura, os gestores deverão fazer um treinamento de como administrar, criar, customizar e realizar melhorias, dentro da plataforma.

Lei Aldir Blanc

Apesar de o prazo estar quase acabando, cerca de 25% das cidades de Mato Grosso do Sul, ainda não solicitaram os recursos previstos na Lei para apoiar a cultura brasileira.  

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, pediu mais engajamento dos municípios sul-mato-grossenses, para que todo esse setor possa ser atendido.

“A Aldir Blanc foi uma importante ação do governo federal para atender o setor cultural, fortemente afetado pela pandemia, mas precisamos de 100% das adesões para garantir que um  maior número de municípios receba o recurso. Precisamos fazer com isso chegue à todas as cidades e que possamos atender todos os artistas e espaços culturais brasileiros”, encerrou.

 
 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...