Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

6 MIL KM DE DISTÂNCIA

Torcedores do Emelec são presos após atacarem a Guarda a pedras na Rodoviária

Grupo viaja desde sexta para duelo contra Flamengo pela Libertadores
29/07/2019 09:53 - RAFAEL RIBEIRO


 

Depois de quase 6 mil quilômetros de viagem, quatro equatorianos torcedores do Emelec foram presos pela Guarda Civil Municipal na Rodoviária, na região sul de Campo Grande, após provocarem confusão, agredirem a equipe e tentarem danificar as viaturas com pedras e tijolos, na noite deste domingo (29).

O grupo saiu de Guayaquil na sexta-feira (26) para acompanhar a partida de volta contra o Flamengo nesta quarta (31), no Maracanã, pelas oitavas-de-final da Copa Libertadores. O duelo de ida, no Equador, terminou 2 a 0 contra o clube carioca.

Segundo a Guarda, funcionários da Rodoviária relataram que cerca de 20 torcedores estavam no local bebendo e fumando, o que é proibido pela legislação municipal. 

Questionado, o grupo informou que seguiria viagem para o Rio de Janeiro (RJ) somente na segunda-feira (29) e que não tinham dinheiro para pagarem por hotel ou hospedagem. Segundo a escala, o grupo veio até a Capital vindo de La Paz, na Bolívia. Ao todo a viagem duraria seis dias.

Foi então pedido pelos guardas para que o grupo esperasse do lado de fora da Rodoviária, na Avenida Gury Marques. Em um primeiro momento eles obedeceram. Mas, ao chegarem na calçada encontraram pedras e pedaços de tijolo. E aí a confusão começou.

O grupo passou a atirar as pedras contra as viaturas da Guarda. Houve correria. E dois dos detidos acabaram ficando feridos por caírem durante o 'corre-corre', precisando serem socorridos ao pronto-socorro do bairro Universitário.

O quarteto foi indiciado por resistência e desacato e acabou liberado em seguida. 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!