Clique aqui e veja as últimas notícias!

CHEFÃO DO TRÁFICO

Minotauro é condenado a 40 anos de prisão pela Justiça Federal em Ponta Porã

Sua esposa e braço direito, Maria Alciris Cabral Jara, recebeu pena de 20 anos
10/09/2020 15:33 - Gabrielle Tavares


Traficante Minotauro, uma das lideranças do tráfico de drogas na fronteira com o Paraguai, foi condenado a 40 anos de prisão pela Justiça Federal em Ponta Porã.

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, como é batizado, foi julgado por chefiar organização criminosa, praticar corrupção ativa junto autoridades paraguaias e ainda por falsidade ideológica, com base na emissão e utilização de documentos em nome de terceiros.

Sua esposa, Maria Alciris Cabral Jara, também foi condenada a 20 anos de prisão pelos crimes de organização criminosa e corrupção ativa. Além do piloto Emerson da Silva Lima, que recebeu pena de 8 anos por integrar a equipe do tráfico.

O casal vivia que vivia uma vida luxosa morando em mansões e andando em carros importados, hoje cumprem pena na Penitenciária Federal de Brasília e na Penitenciária Feminina de Sant'Ana, em São Paulo, desde fevereiro de 2019.  

O conjunto de provas presentado pelo Ministério Público Federal (MPF) à época da denúncia, se baseia em informações retiradas de celulares e notebook apreendidos com os traficantes.

A organização criminosa funcionava como uma empresa, possuía planilhas de pagamentos e transportes, relação de funcionários e bens. Toda a receita era proveniente do tráfico internacional de drogas, vindos da Bolívia ou do Peru e distribuídas por inúmeros destinos, incluindo a Europa.

Além disso, a empresa criminosa paga propina a autoridades paraguaias para conseguir informações privilegiadas, comprovadas pela perícia no computador de Maria Alciris.