Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OBRAS NO RIO ANHANDUÍ

Trecho da Avenida Ernesto Geisel será interditada a partir de segunda-feira

Interdição deve durar 90 dias, confira rotas alternativas definidas pela Agetran
08/08/2020 09:40 - Gabrielle Tavares


A pista bairro-centro da Avenida Ernesto Geisel, entre as ruas Sol Nascente e Ceres, será interditada a partir de segunda-feira (10) em Campo Grande.

O trecho ficará fechado para a retomada das obras de revitalização e controle de enchentes no Rio Anhanduí.

A interdição deve durar 90 dias, período em que será implantado um novo interceptor da rede de esgoto que se estenderá por 1.500 metros.

O interceptor leva o esgoto coletado na cidade para a Estação de Tratamento de Esgoto no Los Angeles.

Haverá duas frentes de serviço, entre as ruas Ceres e Bonsucesso e a segunda, da Bonsucesso até a Rua Sol Nascente.  

Rotas alternativas

Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) definiu as vias alternativas ao trecho interditado.  

Para quem estiver trafegando na Avenida Ernesto Geisel antes do pontilhão e quiser vir para o Centro, uma opção é entrar à direita, subir a Avenida Manoel da Costa Lima, entrar na Rua Antônio Bitencourt Filho para chegar à Avenida das Bandeiras.

Quem quiser ir para bairros como Jockey Clube e Marcos Roberto ou mesmo voltar a Ernesto Geisel mais abaixo, depois do trecho interditado, a rota será a seguinte: sobe pela Rua Sol Nascente, entra na Rua Pirineus, desce a Ceres e daí volta à Avenida Ernesto Geisel.

Para quem está na Rua José Paes de Farias, a opção é seguir pela Rua do Aquário e pegar Avenida das Bandeiras em direção ao centro. Continuará aberta a travessia do Rio Anhanduí pela Avenida Europa (na Vila Jacy), que passa a se chamar Rua Bonsucesso no outro lado da ponte (Bairro Marcos Roberto). Por esta rua, o motorista pode chegar ao Centro pela Avenida das Bandeiras e entrar mais adiante na Ernesto Geisel, pelas ruas Pirineus e Ceres.

As obras

As obras de revitalização e controle de enchentes no Rio Anhanduí, que serão retomadas, estão paradas há 9 meses devido a atrasos no repasse de recursos federais.  

Além disso, foi preciso aguardar a Caixa Econômica Federal aprovar a reprogramação do projeto, que terá um valor adicional de R$ 1,5 milhão, custeados com recursos da prefeitura de Campo Grande, viabilizado em parceria com o Governo do Estado.

Nesta etapa, um trecho de 1,5 km da pista bairro-centro da Avenida Ernesto Geisel será praticamente refeito, incluindo base e uma nova capa asfáltica que o projeto original feito há 8 anos não contemplava.

 
 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!