Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ASFALTO

Três empresas são habilitadas na disputa por obra de requalificação de vias

Projeto está dividido em lotes que vão de R$ 3 milhões a R$ 5 milhões
05/03/2020 11:20 - Ricardo Campos Jr


 

Todas as empresas que encaminharam propostas na licitação para recuperar asfalto em 20 ruas da cidade foram declaradas habilitadas. Disputam o serviço a Engepar Engenharia e Participações, Usimix e BTG Empreendimentos e Locações. O resultado dessa fase do certame foi publicado na edição desta quinta-feira (5) do Diário Oficial.

Foi aberto prazo de cinco dias para recursos. Depois disso, os valores serão analisados e o mais vantajoso será escolhido pelo município.

O valor total do projeto é de R$ 17.892.451,71. Ele contempla tanto o serviço de tapa-buraco como vedação de fissuras e recuperação da base da pavimentação quando for necessário.

DEMORA

A licitação foi aberta inicialmente no dia 29 de novembro do ano passado. Contudo, O edital foi suspenso no dia 13 de janeiro diante de pedidos de esclarecimentos apresentados por algumas empresas.

O processo voltou à ativa no último dia 27 de fevereiro com a abertura das propostas e análise da documentação.

Esse serviço está dividido em quarto lotes. O primeiro está orçado em R$ 3.102.555,91 e vai atender as avenidas Rachel de Queiroz e Senador Filinto Muller, além das ruas Francisco dos Anjos, Candelária e Jasmins.

O lote dois tem previsão de custar R$ 5.175.826,19. Ele será executado na região sudoeste, atendendo a Avenida Marinha e as ruas Souto Maior, Manoel Joaquim de Moraes e Clineu da Costa Moraes.

Já o lote três contempla a região leste da cidade com orçamento estimado em R$ 4.172.657,61. As obras serão realizadas nas avenidas Três Barras, José Nogueira Vieira e Ministro João Arinos, além das ruas Marquês de Lavradio, Marquês de Pombal e Cayova.

O último lote, e também o mais caro, tem o teto de R$ 5.441.412 e abrange a Avenida Rodolfo José Pinho e as ruas Chaadi Scaff, Amazonas, Pernambuco e Coronel Cacildo Arantes.

 

Felpuda


Nos bastidores, há quem garanta que a única salvação, de quem está com a corda no pescoço, é ele aceitar ser candidato a vice-prefeito em chapa de novato no partido. Vale dizer que isso nunca teria passado por sua cabeça, uma vez que foi eleito com, digamos, “caminhão de votos”. Se aceitar a imposição, pisaria na tábua de salvação; se recusar, poderá perder o mandato. Ah, o poder!