Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ENSINO SUPERIOR

Vestibular da UEMS pode voltar a ser realizado após 10 anos de sua suspensão

Se aprovado, provas serão realizadas em 2021 com metade das vagas destinadas ao vestibular e metade ao Enem
02/10/2020 11:41 - Gabrielle Tavares


Dez anos depois de extinguir o vestibular do processo seletivo, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) vota nesta sexta-feira (2) o retorno da prova como oportunidade de ingresso aos alunos.

Na reunião online, será discutido o número de vagas por Unidade Universitária, curso, turno, regime de cotas e formas de ingresso a ser oferecido a cada processo seletivo.

A Pró-reitora de Ensino, Maria José Cordeiro, explica que, se aprovado, o vestibular retornará já em 2021, inicialmente com 50% das vagas ofertadas via vestibular e 50% ofertadas por meio de notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).  

“O fato de retornamos após dez anos a oferta de vestibular pode contribuir para o maior número de acesso às nossas vagas. Em breve teremos os nossos editais publicados com números de vagas, contendo inclusive as ações afirmativas para cada uma das formas de acesso aos nossos 60 cursos de graduação”, disse.

Do total de vagas do vestibular, 20% serão destinadas para candidatos do regime de cotas para Negros (pretos e pardos), 10% para candidatos Indígenas e 10% para candidatos residentes em Mato Grosso do Sul.

A vice-reitora da UEMS, Celi Correa Neres, ressalta que o retorno do vestibular vai suprir uma demanda de interiorização.  

"Entendemos que o vestibular poderá ser mais uma ferramenta de acesso à universidade pública aqui no Estado, o que, na nossa avaliação, beneficiará a sociedade sul-mato-grossense”, destaca.

Com a aprovação do retorno do vestibular, a UEMS se juntará a outras universidades públicas que usam a forma de ingresso.  

Em 2017 a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) fez a primeira edição do vestibular depois de 7 anos.  

A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) também possui vagas reservadas para mais de um processo seletivo.

 
 

Felpuda


Mesmo sem ter, até onde se sabe, combinado com o eleitor, candidato a prefeito começou a apresentar nomes do seu ainda hipotético secretariado, pois parece estar convicto de que conseguirá vencer a disputa.

Os adversários dizem por aí que ele está muito distante de “ser um Jair Bolsonaro”, que, ainda na campanha eleitoral para presidente da República, já falava em Paulo Guedes para ser seu ministro de Economia. Como sonhar é permitido