Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

UFMS pode retomar atividades a partir do dia 18

Retorno de unidades só será autorizado com base no plano de biossegurança
03/05/2020 09:22 - Súzan Benites


A reitoria da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) vai autorizar o retorno das atividades presenciais após o dia 18 de maio. Para isso, todas as unidades da universidade deverão elaborar um plano específico para retomada de atividades. A portaria com todas as diretrizes deve ser publicada até a terça-feira (5).

De acordo com a universidade, o Plano Local de Biossegurança (PLBio/UFMS) será a condição obrigatória para o planejamento e a realização de atividades presenciais na unidade. Cada direção deve avaliar em conjunto com os coordenadores dos cursos as atividades presenciais imprescindíveis. Tanto a graduação quanto a pós-graduação terão os estudos dirigidos com o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) prorrogados e autorizados para todas as disciplinas, até o término do semestre 2020/1.

A reitoria autorizou a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Proaes) a abrir editais para a concessão de auxílios emergenciais para estudantes vulneráveis da UFMS: auxílio alimentação, auxílio de pacote de dados para acesso à Internet, cadastro de estudantes que necessitam de empréstimo de equipamentos tecnológicos, além de outros editais essenciais para garantir educação aos estudantes com vulnerabilidade socioeconômica.

Após a aprovação do plano de biossegurança, cada unidade deverá comunicar com antecedência aos estudantes e servidores sobre as atividades presenciais imprescindíveis.

O plano foi aprovado no dia 29 de abril e aponta as diretrizes gerais para a elaboração do planejamento de retorno às atividades presenciais pelas unidades. Os planos específicos devem levar em consideração a análise epidemiológica de cada município e as características de cada curso e atividade, acadêmica ou administrativa.

Entre as medidas está a serem adotadas: a higienização das mãos, o uso de máscaras, o distanciamento social e a utilização de EPIs. A adequação de salas de aula e laboratórios será condição fundamental para o retorno às atividades presenciais.

De acordo com a infectologista da Faculdade de Medicina, Mariana Croda, a iniciativa envolve uma mudança de cultura por parte de todos que fazem parte do circulo acadêmico. “É uma responsabilidade individual também. As pessoas precisam entender o momento que estamos vivendo e que isso impacta a nossa vida daqui pra frente”, explicou.

 

Felpuda


Questão de família acabou descambando para o lado da política, e a confusão já é do conhecimento público. 

A queda de braço tem como foco a troca de apoio político que, de um, foi para outro. Sem contar as ameaças de denúncia da figura central do imbróglio. 

A continuar assim, há quem diga que nenhum dos dois candidatos a vereador envolvidos na história conseguirá ser eleito. Barraco é pouco!