Clique aqui e veja as últimas notícias!

CORONAVÍRUS

Última segunda-feira do ano registra 223 novos casos e 16 mortes em Mato Grosso do Sul

Autoridades em saúde dizem que vacina está próxima, mas que as medidas restritivas permaneçam até lá
28/12/2020 12:47 - Naiara Camargo


De acordo com o Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES), divulgado na manhã de hoje (28), Mato Grosso do Sul já possui 129.484 casos confirmados de Covid-19 e 2.245 óbitos pela doença.

São 223 casos e 16 mortes a mais que ontem. Os recuperados já somam 114.020. Em isolamento domiciliar encontram-se 12.570 doentes.

“O número de casos a cada dia se apresenta gigantesco no estado”, exclama Geraldo Resende, secretário de Estado de Saúde.

Últimas notícias

Há 649 pessoas internadas, sendo 338 em leitos clínicos (205 público; 133 privado) e 311 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) (218 público; 93 privado).

Campo Grande registrou de ontem para hoje 166 novos casos; Itaporã 9; Sonora 8; Corumbá 5; Dourados 4; Três Lagoas 3, Aquidauana 2; Coxim 2; Ivinhema 2; Naviraí 2; Ponta Porã 2 e Rio Verde de Mato Grosso também 2.

Campo Grande, Bataguassu, Eldorado, Coronel Sapucaia, Juti, Miranda, Maracaju, Corumbá e Douradina são as cidades que apresentaram mortes nas últimas 24 horas.

Medidas Restritivas 

O toque de recolher das 22h às 5h foi prorrogado, portanto, quem for pego nas ruas neste período, pode ser penalizado. O objetivo é evitar a aglomeração de pessoas, atingir o nível desejado de isolamento social e conter a proliferação do novo coronavírus.

“Uma grande parte da população não tem sido colaborativa, estão se aglomerando, fazendo festas, estão optando pela morte, e não pela vida”, disse o secretário.

O uso de máscara é obrigatório em todo o Estado. 

Orientações

A SES afirma que o isolamento social; o uso de máscara e álcool gel e a higienização das mãos com água e sabão são medidas imprescindíveis para conter a propagação do novo coronavírus.

Christine Maymone, secretária adjunta de saúde, pede que as pessoas tenham mais respeito e solidariedade com o próximo. “Não é o momento de viajar, de praia, de aglomeração. Fique em casa”.

“Pessoas entre 20 e 49 anos precisam ter mais cuidados, pois elas se deslocam mais e se aglomeram mais. Recomenda-se que elas façam o distanciamento social e usem máscara”, acrescenta. 

Já Geraldo alerta para que os sul-mato-grossenses façam confraternizações só com pessoas que convive. “Tenha compaixão e empatia para que nos possamos diminuir a proliferação da doença no estado”, disse. 

É recomendado que pessoas procurem atendimento médico logo quando apresentarem o sintoma mais simples da doença, e não quando o caso se agravar. 

“Muitos dos que internam, estão morrendo próximo do dia da internação. Isso mostra a procura tardia que as pessoas estão tendo em relação ao seu estado de saúde”, expressa Resende.

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou dor de garganta devem permanecer em isolamento por 14 dias e procurar uma unidade de saúde mais próxima.

Assine o Correio do Estado