Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AVANÇO

Um quarto dos contaminados pela Covid-19 na Capital se curaram

Já são 97 pessoas que "venceram" a doença na cidade
01/05/2020 13:04 - Ricardo Campos Jr


 

Campo Grande tem 97 pessoas curadas da Covid-19, o que corresponde a 75% de todos os que testaram positivo para a doença na cidade, segundo informações atualizadas na tarde da última quinta-feira. Trata-se de uma quantidade expressiva que corresponde a 63,39% de todos os que "venceram" o novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, que hoje alcançou a marca de 153 pessoas.

A cidade tem uma incidência baixa da doença, levando em consideração que é a maior do Estado. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES), são 15 casos a cada cem mil habitantes. Sonora, Batayporã, Três Lagoas e Chapadão do Sul, juntas, têm três vezes mais contaminados nessa mesma faixa populacional.

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

O município teve cinco novos casos nas últimas 24 horas (que ainda não foram contabilizados nos dados citados acima, nesta reportagem). Com isso, a quantidade de contaminados subiu para 134.

A nível estadual, o porcentual de curados em relação ao total de casos confirmados é de 58,62%, maior índice desde o registro do primeiro caso, em março. Além disso, maioria dos pacientes que ainda estão com o vírus no corpo não têm os quadros clínicos considerados graves, já que 82 estão se recuperando em casa e somente 15 estão internados, dos quais três ocupam leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Todos os pacientes críticos estão na rede particular. Desde ontem o Sistema Único de Saúde (SUS) não tem pessoas com a Covid-19 necessitando de cuidados intensivos.

Mato Grosso do Sul teve nove mortes até o momento, um dos menores valores a nível nacional. Um dos pacientes faleceu no Tocantins, e entrou na lista porque morava em Dourados, seguindo as regras da vigilância epidemiológica.

Todos os outros eram idosos e tinham doenças associadas. Três Lagoas teve três óbitos, duas das vítimas eram colegas de asilo. Campo Grande e Batayporã tiveram dois casos, cada.

 

Felpuda


Ex-cabecinha coroada anda dizendo por aí ser o responsável por vários projetos para Campo Grande, executados posteriormente por sucessor. 

Ao fim de seus comentários, faz alerta para que o eleitor analise atentamente de como surgiram tais obras e arremata afirmando que não foi “como pó mágico de alguma boa fada madrinha. 

Houve muito suor nos corredores de Brasília”. Então, tá!...