Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TEMPO

Uma semana após onda de frio, previsão é de calor de 41°C e clima de deserto

Último fim de semana de agosto tem alertas de perigo devido ao tempo seco em Mato Grosso do Sul
28/08/2020 11:03 - Glaucea Vaccari


O último fim de semana de agosto será de calor acima de 40°C e índices críticos de umidade, condições características de “clima de deserto”, em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec), Franciane Rodrigues, a massa de ar seco vai continuar atuando de forma intensificada nos próximos dias em todas as regiões do estado.

Previsão é de céu claro, com poucas nuvens, e sem expectativa de chuva pelo menos até o dia 10 de setembro.

“O grande destaque está na umidade relativa do ar, que poderá chegar aos níveis entre 12% a 20% a tarde, na maior parte do Mato Grosso do Sul, consiudertado estado de alerta”, disse a especialista em meteorologia.

Ainda segundo Franciane, os índices prometem ficar ainda mais críticos na região do bolsão, onde a  umidade pode ficar abaixo de 12%, o que configura estado de emergência e pode acarretar problemas de saúde.

Nesta quinta-feira, três cidades do Estado registraram umidade abaixo de 10°C, ficando entre as 20 mais secas do País. Cassilândia registrou 8%, Água Clara 10% e Costa Rica 11%.

Temperaturas também estarão em elevação, com máxima prevista de 41°C.

“As temperaturas poderão variar entre 19°C e 41°C, com as regiões pantaneira, norte, central e bolsão sendo as mais quentes”.

Para Campo Grande, mínima prevista é de 23°C e máxima de 37°C.

O vento estará com intensidade fraca a moderada em todas as regiões.  

 
 

Tempo seco

Há uma semana, o Estado enfrentava onda de frio intenso, com as menores temperaturas do ano até então e, agora, previsão é de calor intenso e tempo extremamente seco.

Essas oscilações de temperatura afetam a saúde, assim como a baixa umidade, que já é prejudicial por si só.

Defesa Civil emitiu alerta de perigo por causa da baixa umidade, que causa, principalmente, desconforto respiratório.  

Um dos alertas é classificado como grande perigo, com variação de 12% e 20% da umidade de norte a sul do estado. Há riscos de incêndios florestais e à saúde, com ressecamento da pele e desconforto nos olhos, boca e nariz.

Segundo alerta é mais grave, classificado como grande perigo, válido para o leste sul-mato-grossense, onde índices de umidade estarão abaixo de 12%.

Entre os municípios afetados estão Alcinópolis, Aparecida do Taboado, Cassilândia, Costa Rica, Inocência, Paraíso das Águas, Selvíria e Três Lagoas.

Nesses locais, o risco de incêndio é maior, além do risco  de agravamento de doenças pulmonares e dores de cabeça.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o índice ideal da umidade relativa do ar varia entre 50% e 80%.

Os índices abaixo de 15% se aproximam das condições registradas em desertos.  

“Orientação é ingerir muito líquido, evitar atividades físicas entre 10h e 16h, redobrar atenção com idosos, crianças e pessoas sensíveis em relação a umidade, procurar umidificar ambientes e evitar aglomerações”, orientou Franciane. 

 

Felpuda


Figurinha está trabalhando intensamente para tentar eleger a esposa como prefeita de município do interior.

Até aí, uma iniciativa elogiável. Uns e outros, porém, têm dito por aí que seria de bom tom ele não ensinar a ela, caso seja eleita, como tentar fraudar folha de frequência de servidores. 

Afinal, assim como ele foi flagrado em conversa a respeito com outro colega, não seria nada recomendável e poderia trazer sérias consequências. Só!