Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FUNDO DE SEGURANÇA

Após anunciar corte, União garante manutenção de repasse para segurança na fronteira

Secretário estadual participou de reunião em Brasília, onde foi assegurada verba de R$ 39,5 milhões
14/08/2020 13:59 - Glaucea Vaccari


Após o governo federal anunciar corte de R$ 13 milhões dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para Mato Grosso do sul, o governo conseguiu garantir a manutenção da verba, em reunião em Brasília.

Repasse é para a repressão de crimes nas fronteiras de Mato Grosso do Sul com o Paraguai e a Bolívia.

Com o corte, o Estado deixaria de receber R$ 39,5 milhões, a segunda maior fatia, e passaria a receber R4 26,4 milhões.  

Depois da apresentação da proposta que modificou os percentuais de repasse, Videira encaminhou ofício à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), pedindo reconsideração, pois o corte prejudicaria as operações realizadas pelas forças policiais estaduais.

Secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Paim, convocou uma reunião com o secretário e garantiu que irá manter o percentual de repasse.  

“[Paim] informou que vai responder o nosso ofício ainda hoje, assegurando a manutenção dos recursos, em contrapartida nós garantimos a manutenção e continuidade de todas as ações da Operação Hórus na fronteira do Estado com a Bolívia e o Paraguai”, disse Videira.

O secretário nacional garantiu ainda o envio de peritos para auxiliarem a Coordenadoria Geral de Perícias na expedição de laudos e exames periciais em drogas e veículos apreendidos em decorrência da Operação Hórus, do Departamento de Operações de Fronteira (DOF).

Também foi oferecido apoio, com o envio de bombeiros para auxiliarem no combate ao incêndio no Pantanal.

Acordo prevê incremento nas atividades de inteligência e capacitação de pessoal para atuar na região de fronteira, incluindo pilotos e tripulação para patrulhamento aéreo.

“Além disso, a Senasp apoiará, tanto o Mato Grosso do Sul, como o vizinho Mato Grosso nas tratativas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública com relação ao convênio em que o Estado apura, por delegação da Polícia Federal, o tráfico de drogas”, afirmou o secretário.

 
 

Felpuda


Casal de políticos muito conhecido a-do-ra cargos públicos, e, assim, “um puxa o outro” na maratona política, que inclui disputa de mandatos, direção de órgãos e até mesmo nomeações com prerrogativa de não ter de bater ponto. A nova empreitada agora é conquistar uma das prefeituras do interior. Em caso de derrota, é quase certo que os nomes de ambos deverão aparecer no Diário Oficial antes mesmo do fim deste ano.