Clique aqui e veja as últimas notícias!

QUARENTENA NÃO É FERIAS

Universidades públicas e privadas adotam dinâmicas de educação à distância

Para dar continuidade às aulas, medidas preventivas foram tomadas após reuniões com conselho de reitores
23/03/2020 15:00 - Camila Andrade Zanin


Com a crescente disseminação do novo coronavírus (Covid-19), as instituições de ensino estão criando novos meios para que os estudantes continuem a produzir. Para manter o rendimento, as escolas e universidades optaram por se adaptar ao sistema de educação a distância (EAD).  

As universidades públicas e privadas do Estado já começaram essa nova rotina. As instituições tentam seguir as orientações da autoridade sanitária, da Secretaria Estadual de Saúde, do Ministério da Saúde, e do Ministério da Educação. As decisões são atualizados de acordo com o avanço da doença no país.

A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) tomou a decisão de substituição de aulas presenciais por EaD no dia 16, após uma reunião com o Conselho de Reitores de Instituição e Ensino. Valendo a partir do dia 17 de março, a instituição estenderá a medida até o dia 17 de abril, para todos os cursos de graduação e pós-graduação da universidade.

A universidade disponibiliza o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) sendo uma das principais ferramentas para organizar as salas de aula virtuais. Na universidade, a integração com o Sistema Acadêmico (Siscad) permite a automatização na criação da sala virtual e na inscrição de docentes e estudantes matriculados. Pode ser usado em tempo real ou não.

A assessoria da Universidade Católica Dom Bosco (UCBD) divulgou que, diante avanço da epidemia no cenário nacional e a confirmação dos primeiros casos em MS, o Conselho de Reitoria suspendeu no dia 16 as aulas presenciais, eventos acadêmicos, projetos e laboratórios de extensão, e até as missas da Paróquia Universitária. 

As atividades acadêmicas terão continuidade também no ambiente virtual. As medidas serão válidas, pelo menos, até 31 de março. Os atendimentos nas Clínicas-Escola e no Hospital Veterinário continuam normalmente.  

Já a Estácio informou, também por meio da assessoria, que, diante da pandemia do Covid-19, a instituição também adotou o sistema EAD. As aulas serão ao vivo na internet, com os mesmos professores, a partir de hoje (23).  A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) também tomou medidas administrativas, as aulas e o expediente de funcionários trabalharão 100% de forma remota, no período de 23 de março a 17 de abril.

Por meio de divulgação no twitter, a Unigran suspendeu também as aulas. Contudo, elas serão ministradas na modalidade a distância, pelo Classroom - um mecanismo do Google. Clínicas e biblioteca estão fechadas. As universidades Uniderp e  Anhanguera informaram que vem acompanhando a evolução do coronavírus, e, em nota, informou que, como medida preventiva, as aulas presenciais estão suspensas até o próximo dia 23 de março. Durante esse período, todos os conteúdos serão disponibilizados normalmente por meio do seu AVA.

O Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) suspendeu as atividades pedagógicas presenciais após recomendação da Comissão de Organização de Campanhas para Conscientização dos Riscos e Medidas de Prevenção ao Coronavírus (Covid-19) do IFMS a partir da quarta-feira (18), nos dez campi e na reitoria. A medida vale, inicialmente, por 15 dias. 

Sobre a reposição das atividades letivas, a Pró-Reitoria de Ensino (Proen) ainda está elaborando uma instrução específica para o trabalho docente. Estão sendo estudadas as alternativas mais viáveis, que podem abranger metodologias de ensino à distância, para que não haja qualquer impacto na progressão do conteúdo acadêmico.