Clique aqui e veja as últimas notícias!

MUDANÇA

Custo da Placa Mercosul cai 30% após sete meses, concorrência e denúncias influenciaram na diminuição

Considerado um dos mais caros do País, o serviço chegou a ser alvo de investigação do Procon/MS e agora teve o preço reduzido no mercado
23/09/2020 11:00 - Ricardo Campos Jr


O custo do emplacamento em Campo Grande está quase 30% mais barato em comparação com fevereiro, quando o padrão Mercosul entrou em vigor. 

Na época, o valor cobrado em Mato Grosso do Sul era um dos mais caros do Brasil.

O serviço, que chegou a R$ 300 para automóveis, ônibus e caminhões, hoje pode ser encontrado por R$ 220 (par) e R$ 110 (motos).  

Em fevereiro, quando as placas Mercosul tornaram-se obrigatórias em Mato Grosso do Sul, o Correio do Estado foi o primeiro veículo a mostrar o abuso praticado pelas emplacadoras.  

Além disso, os preços mais em conta não são a única novidade. Ao longo dos últimos sete meses, novas empresas entraram no mercado. Campo Grande, que começou com quatro credenciadas, hoje tem oito.

Em todo o Estado são 12 estampadoras diferentes atendendo os consumidores. 

Contando com as filiais, que algumas delas têm em mais de um município, são 23 opções, das quais 15 estão no interior: Três Lagoas (3), Sidrolândia (1), Ponta Porã (2), Nova Andradina (1), Naviraí (1), Dourados (4), Coxim (1), Corumbá (1) e Costa Rica (2).