Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

VIGILÂNCIA SANITÁRIA

Buffets descumprem decreto e denúncias acumulam

Vigilância Sanitária confirmou falta de pessoal, mas garantiu que está fiscalizando cumprimento de medidas
27/05/2020 13:37 - Gabrielle Tavares


Proibidos de oferecer self-service, buffets e outros estabelecimentos de alimentação de Campo Grande denunciam a falta de fiscalização de um dos decretos para minimizar o avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Desde que o texto entrou em vigor, no mês, a  Vigilância Sanitária recebeu proximadamente três mil denúncias.

A medida foi tomada para conter a propagação da Covid-19, já que pode ocorrer contaminação do alimento por meio de partículas de saliva expelidas pela fala dos clientes, ou ainda por uma má higienização das mãos.

Uma leitora do Correio do Estado, que não quis ser identificada, disse que denunciou vários estabelecimentos que estão descumprindo a medida para a Vigilância Sanitária, mas que segundo ela, nada foi feito. “Liguei lá e me falaram que está faltando funcionários para fiscalizar esses lugares, porque a maioria dos fiscais está trabalhando nas barreiras sanitárias nas saídas da cidade”, relatou.

Quando procurado, o órgão admitiu que os fiscais que estão nas barreiras fazem falta para atender a alta demanda das denúncias, mas que estão realizando turnos extras à noite e nos fins de semana para conseguir fiscalizar os estabelecimentos. “O número de fiscais está comprometido, mas estamos atendendo todas as denúncias. O que acontece é que às vezes o funcionário vai até o local, realiza a notificação, mas quando ele sai tudo volta ao normal. Nesses casos a gente conta com a ajuda da população para continuar denunciando”, informou a coordenadoria da Vigilância Sanitária.

 
 

Felpuda


Lideranças de alguns partidos estão fazendo esforço da-que-les para fechar chapa com o número exigido por lei de 30% do total de vagas para as mulheres. Uma dessas legendas, por exemplo, tenta mostrar a “felicidade” das suas pré-candidatas, mas teme o fracasso, tendo em vista que o “chefe maior” é aquele que já mandou mulheres calarem a boca e disse também que a importância da sua então esposa na campanha eleitoral era porque apenas “dormia com ele”. Ô louco!