Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HOMICÍDIOS

Violência matou mais que Covid-19 neste fim de semana em Mato Grosso do Sul

Maior parte dos casos aconteceu na Capital no feriado
03/05/2020 16:39 - Fábio Oruê


 

Enquanto o coronavírus fez uma vítima em Mato Grosso do Sul após seis dias sem mortes, a violência fez seis no período de três dias (sexta-feira [1º] e este fim de semana) no Estado, sendo quatro delas em Campo Grande. 

A primeira vítima foi Graziele Quele Ferreira Gomes, de 39 anos, que foi encontrada, ainda na manhã de sexta-feira, em uma fossa desativada, no Bairro Morada Verde. Moradores denunciaram o caso para a Polícia Militar (PM), que foi até o local. 

Graziele estava enrolada em um lençol, sendo enterrada na fossa e coberta com cerca de 1,2 metros de terra. Ela foi morta pelo ex-companheiro Edson Firmino Camargo, de 39, que foi preso na noite de ontem, informou a Delegada Ana Luiza Carneiro, da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). Além ex-companheiro, outras três pessoas foram presas envolvidas na ocultação do corpo da moça. 

 

 
 

Ainda durante a manhã de sexta, o corpo de Gleisom da Silva Abreu, de 25 anos foi encontrado na região da cachoeira do Inferninho, na saída para Rochedo. A polícia acredita que ele foi jogado lá já sem vida.

Conforme informações do boletim de ocorrência, o jovem saiu de casa, no Jardim Colúmbia, às 8h de quinta-feira, em uma moto Honda CG Titan. Na última vez que foi visto, por volta de 16h, ele estava conversando com dois homens no bairro Nova Lima. Desde então a família não conseguiu mais contato com o jovem, só vindo a ter notícias na manhã seguinte. 

Corpo tinha ferimentos na cabeça, por conta da queda, e marcas no pescoço, que serão investigadas se foram causadas pela queda, por asfixia, ou mata-leão. A moto ainda não foi encontrada.

 
 

Já na parte da noite, um jovem de 23 anos, que não teve a identidade revelada, foi morto a tiros no Jardim Centenário. Ele estava em uma moto com a mãe e com uma adolescente de 14 anos.

De acordo com informações apuradas pelo Correio do Estado, o rapaz e as passageiras foram surpreendidos pelo atirador que disparou várias vezes. Ele foi baleado duas vezes nas costas e um na nuca, o rapaz chegou a receber atendimento do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A adolescente também foi atingida por dois disparos, a jovem foi socorrida e encaminhada para a Santa Casa. Já a mãe do rapaz não se feriu. A polícia ainda investiga o caso.

 
 

Já no sábado, Nei Jesus de Andrade, de 45 anos, foi encontrado morto em uma calçada no Bairro Danúbio Azul. Ele estava sobre o um colchão no local. Segundo registros policiais, Nei havia sido agredido cinco dias antes e as autoridades ainda investigam se a morte tem relação com a agressão. O caso foi registrado como morte a esclarecer. 

Segundo dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), MS teve mais dois casos de homicídios no interior, totalizando seis mortes em todo o Estado neste período de três dias.

 

 

Felpuda


A lista do Tribunal  de Contas de MS,  com nomes de gestores que tiveram reprovados os balanços financeiros  de quando exerceram cargos públicos,  está deixando  muitos candidatos de cabeça quente.  Conforme previsto  pelo Diálogo, adversários estão se utilizando de tais dados para cobrar, principalmente nas redes sociais, deixando alguns gestores na maior saia justa e tendo que se explicar. O eleitor, por enquanto, só observa. E dê-lhe!