Clique aqui e veja as últimas notícias!

CLÁUDIO HUMBERTO

“A nossa expectativa é a partir do mês de março”

Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco sobre o pagamento do novo auxílio emergencial
17/02/2021 08:00 - Cláudio Humberto


Solução para combustíveis depende de Arthur Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira, tem nas mãos a solução que liberta os produtores e os consumidores do domínio das distribuidoras, que acrescentam 16% ao preço final dos combustíveis. 

Nesta terça (16) um novo aumento, de R$0,38, foi imposto pelas distribuidoras alegando, que ousadia, “adequação” ao ICMS. Para acabar isso, basta Lira colocar na pauta, para votar, projetos engavetados por Rodrigo Maia, cancelando o cartório que dá às atravessadoras a exclusividade na venda aos postos.

Últimas notícias

Só o Congresso pode

Só o Congresso pode anular o cartório criado na ANP para distribuidoras. Basta passar na Câmara o projeto de decreto já aprovado no Senado.

Lobby poderoso

Maia impediu a votação do projeto de decreto do então deputado JHC (AL), atual prefeito de Maceió, combatido pelo lobby das distribuidoras.

Caso de polícia

Resoluções da “agência reguladora” ANP, obtidas pelas distribuidoras, proíbem refinarias e usinas de etanol de vender diretamente aos postos.

Proposta é inócua

ICMS unificado, proposto pelo governo, não reduzirá o valor na bomba, mas preserva o “lucro” das distribuidoras, que só produzem notas fiscais.

Presos são bem tratados no Brasil, aponta pesquisa

Levantamento exclusivo do Paraná Pesquisa realizado para o site Diário do Poder e esta coluna revela que a maior parte dos entrevistados (48,5%) acredita que presos são bem tratados no País. Para 39,1%, presos não são bem tratados e outros 12,4% preferiram não opinar. O Paraná Pesquisa ouviu 2.026 brasileiros de 194 municípios dos 226 estados e do Distrito Federal, entre os dias 8 e 12 de fevereiro deste ano.

Maioria absoluta

Na população entre 35 e 59 anos, chega a mais de 51% a parcela da população que acredita que a população carcerária é bem tratada.

Só um grupo

Apenas na faixa etária entre 16 e 24 anos a maioria acredita que presos não são bem tratados no Brasil: 46,2% contra 42,2%.

Escolaridade

Entre entrevistados com escolaridade até o ensino fundamental, apenas 36,2% acreditam que presos são maltratados no país.

Dados atrasados

O Senado divulgou pesquisa apontando que 57% dos entrevistados dizem defender a vacinação obrigatória contra o coronavírus. O detalhe é que a pesquisa, agora divulgada, foi realizada em novembro de 2020.

Que país é este?

Os sinais de que o STF pretende ignorar as mais de 3.000 provas e indícios para livrar o ex-presidiário Lula de suas condenações deixaram eufóricos todos os demais ladrões pilhados pela Lava Jato. Que horror.

Perseguição covarde

Vítima de perseguição covarde de poderosos bandidos do Piauí, o jornalista Arimatéia Azevedo está ameaçado de morte. Como é comum no Nordeste, espalham que ele “morreu” para testar a reação do povo.

Liberação suprema

Como aconteceu no réveillon, as favelas se valeram da proibição do STF para ações policiais e organizaram suas próprias festas de Carnaval sem preocupação com batidas ou mesmo com a proliferação do coronavírus.

Caixa preta aberta

O deputado Gustavo Fruet (PDT-PR) apresentou projeto para obrigar Detrans de todo o País a divulgarem quanto arrecadam com taxas por serviços diversos, além dos valores obtidos com as multas.

Haverá missa no PT?

Completa dez anos nesta quarta (17) o início dos protestos da Primavera Árabe, na Líbia, que resultaram na queda e morte do ditador sanguinário e corrupto Muammar Khadafi, a quem Lula chamava de “meu líder”.

Regalias irresistíveis

Pessoas entre 25 e 34 anos representam 42,4% da procura por cursos preparatórios para concursos públicos, segundo a Grancursos. A busca é por “estabilidade, salário acima da média e os diversos benefícios”, claro.

Interesse em queda

Segundo a ferramenta Google Trends, que avalia a popularidade de termos buscados na internet, o interesse por “pandemia” está atualmente no menor nível desde o pico, em meados de março do ano passado.

Pergunta no obituário

Ao que o jornalismo de funerária vai se apegar quando a pandemia acabar?

PODER SEM PUDOR

Caro deputado

O diálogo é atribuído a personagens de vários estados, mas os cearenses garantem que aconteceu com Crisanto Moreira da Rocha. Ele estava em campanha para deputado federal, no interior, quando parou esfomeado em um boteco e pediu seis ovos fritos para ele e acompanhantes. 

Reagiu com ironia à conta salgada de 600 mil réis: “Ovos, aqui, são difíceis de encontrar?” O dono do boteco não deixou barato: “Não, doutor, ovo é fácil. Difícil de encontrar aqui é deputado federal.”

Assine o Correio do Estado