Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“Acho que o Bolsonaro é muito bem intencionado. Ele tem tido muita dificuldade com o pessoal em volta dele. Vamos torcer pelo país, que está nas mãos dele”

Roberto Carlos, cantor, sobre o atual governo
18/02/2020 05:00 - Giba Um


“Acho que o Bolsonaro é muito bem intencionado. Ele tem tido muita dificuldade com o pessoal em volta dele. Vamos torcer pelo país, que está nas mãos dele”

do cantor ROBERTO CARLOS // sobre o atual governo.

 

No Instagram, Sérgio Moro via bem e no Twitter, o tom é cada vez mais político. Em dezembro e janeiro, os tuites do ministro foram compartilhados em média 4,7 mil vezes.  

Mais: Já no período entre 1º e 13 de fevereiro, quando chegou a rebater parlamentares do PSOL, seus posts foram compartilhados 6,9 mil vezes, em média – um aumento de 40%.

 

 
 

Coleguinhas em alta

A dupla Simone e Simaria, conquistaram o Brasil com músicas como Meu violão e nosso cachorro e Loka (participação de Anitta), começaram backing vocal de Frank Aguiar e hoje fazem parte da equipe de técnicos no The Voice Brasil Kids. As coleguinhas, como gostam de ser chamadas, este mês, estão na capa da revista Joyce Pascowitch, onde falam da carreira, vida pessoal e diferença entre as duas. Simaria está mais perto de tudo (da produção aos arranjos musicais, dos palcos aos clipes), já Simone acompanha tudo mais de longe. Por ser a mais velha, Simaria conta que sempre se sentiu responsável pela carreira das duas e pelo sustento da família e garante: “Às vezes, é preciso acreditar mais na sua intuição. Tem gente que desiste dos sonhos porque alguém vem e diz que não vai dar certo. Eu sempre fui muito doida. Eu estava com medo, mas eu ia com medo mesmo”.

Hora da Gandaia

Está chegando a hora da gandaia. São Paulo tem 865 blocos e Rio, 543. No domingo (16) colocaram nas ruas mais de dois milhões de foliões. As lojas especializadas não têm dado conta de tantas especialidades para elas: ombreiras, collants, pochetes, viseiras, tiaras, quepes, franjas, cílios coloridos, quimonos (de volta) com portados de paetês, mais o item preferido da rapaziada, o tapa-mamilo ou tapa-teta, em formatos e tamanhos variados. Quem quer ter pouco trabalho, usa fita colante larga e faz um “x” na área. Os homens, de novo, sairão vestidos de mulher: índia, cigana, nega maluca, enfermeira ou com máscaras de políticos. Vale tudo – ou quase isso.

 
 

“Mulher do diabo”

Quitéria Chagas, 40 anos em setembro, atriz, bailarina, mãe e feminista, morando na Itália há anos com marido e filho, deverá se despedir, depois de 20 anos, da Marques de Sapucaí, do posto de rainha da Bateria da Império Serrano. A escola desfila com o enredo Lugar de mulher é onde ela quer e Quitéria entrará na pele da personagem Leolinda Figueiredo Daltro (1859-1935), uma das primeiras líderes feministas do país que ajudou a fundar em 1910 o Partido Republicano Feminino. Na época era chamada de “Mulher do diabo”.

Quanto custou

A equipe de assessor e motoristas do ex-presidente Lula custou pelo menos R$ 847,2 mil entre junho de 2018 e outubro de 2019 pagos pela Presidência da República enquanto estava preso. Ex-presidentes têm direito a oito servidores e o salário dos auxiliares podem chegar a R$ 13,6 mil cada um. Se forem militares, recebem remuneração extra por causa da função comissionada. Entre junho e dezembro 2018, a Presidência gastou R$ 323,7 mil e de janeiro a outubro de 2019, R$ 523,5 mil. Além das equipes, ex-presidentes têm verba para combustível e manutenção dos veículos, além de passagens e diárias.

 
 

Pode aceitar

Marta Suplicy está pensando seriamente em aceitar a proposta de ser vice na chapa de Fernando Haddad para prefeitura de São Paulo, conforme desejo do ex-presidente Lula. Marta acredita fielmente na vitória da chapa. “Vou na posição onde posso ser mais decisiva no embate. O principal é derrotar as forças Jair Bolsonaro e João Doria na cidade.” E completou: “Estou empenhada em construir o que for o melhor para São Paulo e para o nosso país”. Marta só não fala que também sonha com uma futura herança da prefeitura caso a chapa ganhe e seguindo o roteiro de Lula Haddad saia candidato ao governo de São Paulo.

Eletrônicas

Até abril, o Ministério da Economia deverá publicar a regulamentação que falta para abertura do mercado de apostas eletrônicas no país, legislação aprovada no governo Temer. Bet365 e Sportingbet, dois dos maiores sites de aposta do mundo já confirmaram que pretendem começar a operar entre nós até o final do ano. O setor poderá movimentar R$ 8 bilhões em seu primeiro ano no Brasil, o dobro do que os brasileiros apostam, em dólar, em sites do exterior. Detalhe: a tributação poderá chegar até 35%.

MAIS UM

Bolsonaro chamou mais um militar para o núcleo central do governo: é o Almirante Flávio Rocha para a Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos, ligada diretamente à Presidência. É novo abalo no grupo Olavo de Carvalho. Os assessores Filipe Martins (amigo de Carlos Bolsonaro) e Arthur Weintraub (irmão do ministro da Educação), próximos do guru de Bolsonaro, ficarão subordinados a ele.

Chegando

O grupo que está responsabilizando pela campanha de Andrea Matarazzo (PSD) à prefeitura de São Paulo, como Gilberto Kassab no comando, está chegando à conclusão de que o candidato pode ir se  chegando na seara de Bolsonaro. Bruno Covas tentará a reeleição longe de Bolsonaro. Fernando Haddad é PT, Joice Hasselmann está meio rompida, o Aliança pelo Brasil nem estará pronto até lá. Resumo da ópera: há uma brecha para se chegando. “Nunca fui contra o governo Bolsonaro” – já diz o novo Andrea.

VENDE-SE

O governador de São Paulo, João Doria Jr. está fazendo caixa e pode-se imaginar o motivo: está vendendo seu jatinho Legacy 650, no valor de R$ 30 milhões e com o prefixo PR-JDJ. Colocou à venda também sua casa em Trancoso, na Bahia e deverá fazer a mesma coisa com a casa de Campos do Jordão. Doria tem outra residência (R$ 6 milhões) nos Jardins que ainda está decidindo se vende ou não.

Do presidente

Conforme a coluna informou, Silvio Santos determinou ao pessoal do jornalismo do SBT que, doravante, reúna material para colocar no ar, aos domingos, dentro de seu programa, a “Semana do Presidente”. É uma coletânea de ações de Jair Bolsonaro. Nos tempos da ditadura militar, Silvio exibia igualmente o programa, mudando os que ocupavam o comando da Nação.

Depende

O senador Álvaro Dias (Podemos-PR), continua empenhado em ter o ministro Sérgio Moro, da Justiça e Segurança Pública em seu partido. E sempre que pode tece elogios ao ex-juiz. “Moro seria um ministro ainda mais eficiente se tivesse a cobertura do presidente. Moro é a autoridade mais popular do país. Ele adquiriu um patrimônio na Lava Jato que não se esgota facilmente. Isso permite que ele possa ter alguns reveses, por dificuldades impostas por Bolsonaro, sem abalar seu conceito. O Moro juiz era o senhor das suas ações. Como ministro, depende do presidente”.

ATÉ HINO

A cúpula do governo bolsonarista estava em peso no casamento (14) da deputada Carla Zambelli (PSL) com o coronel Aginaldo de Oliveira, diretor da Força Nacional de Segurança, num templo maçônico em Brasília. A noiva entrou ao som do tango Por Uma Cabeza, de Carlos Gardel. Michelle Bolsonaro estava sozinha (Bolsonaro viajara ao Pará e ainda não regressara) e entre os padrinhos, fazendo par com Nathan Garcia, Regina Duarte. Os convidados também cantaram à capela o Hino Nacional.

MISTURA FINA

  • OS ferroviários da Companhia Estadual de Engenharia de Transporte e Logistic, antiga RFFSA, não querem arriscar ficar credores do governo Witzel. Estão negociando com investidores disposto a comprar precatórios emitidos pelo Estado para pagamento de dívida trabalhista. Eles venceram causa trabalhista no PST e receberão R$ 50 milhões. Do jeito, farão bom negócio se venderem com 30% de deságio.
  • A SECRETARIA do Vaticano está informando que o Papa Francisco não concedeu ao ex-presidente Lula a benedictionem et innocentm, que corresponde mais ou menos à “benção dos inocentes”, reservada apenas a qualquer pessoa que tenha sido condenada por algum motivo e comprovou-se que era inocente.
  • SOBRE o encontro do Papa Francisco e o ex-presidente Lula, o chefe do GSI, general Augusto Heleno tuitou: “Confraternizar com um criminoso, condenado, em 2ª instância, a mais de 29 anos de prisão, não chega a ser comovente, mas é um exemplo de solidariedade a malfeitores, tão a gosto dos esquerdistas”. E depois ironizou: “Parabéns ao papa Francisco pelo gesto de compaixão”.
  • AINDA sobre o encontro: e nem poderia ser diferente, Gleisi Hoffmann, presidente do PT, defendeu Lula. “General Heleno está nervoso porque o papa recebeu Lula. Vai dar murro na mesa, general Heleno? Fica nervoso, não. O papa sabe quem, no Brasil, defende o povo, a justiça e a democracia. E o seu governo não está em condições de dar exemplos”.
  • DAVI Barreto, hoje na diretoria da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, é o nome preferido de Tarcísio Freitas, ministro da Infraestrutura, para assumira a superestatal que deverá ser criada com a fusão da Infraero, Valec e EPL.
  • A CONFEDERAÇÃO Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) projeta que o país vai faturar com o carnaval R$ 7,9 bilhões e desses, R$ 2,68 bilhões apenas no Rio, onde serão gerados cerca de 8.500 empregos temporários. Detalhe: hotéis estarão disputando as famosas feijoadas carnavalescas. Preço entre R$ 330 e R$ 480, com direito a apresentação de grupos de escolas de samba a open bar.
  • NO Desenvolvimento Social, Gustavo Canuto era acusado de letargia no atendimento de demandas. Agora, desembarca na Dataprev exatamente quando a empresa e o INSS são cobrados pela demora no processo de dados e liberação de novos pedidos de aposentadoria. Os inimigos dizem que Canuto tem know-how nessa área.

(Colaboração: Paula Rodrigues)

Felpuda


Figurinha carimbada ganhou o apelido de “biruta”, instrumento que indica direção do vento e, por isso, muda constantemente. Dizem que a boa vontade até existente ficou no passado, e as reclamações são muitas, mas muitas mesmo, diante das decisões que vem tomando a cada mudança de humor do eleitorado. Como bem escreveu o poetinha Vinicius de Moraes: “Se foi pra desfazer, por que é que fez?”.